ANÁLISE MORFOMÉTRICA DA MICROBACIA DO RIACHO DO TRONCO, BOA VISTA, PB: UMA FERRAMENTA AO DIAGNÓSTICO FÍSICO-CONSERVACIONISTA.

Josandra Araujo de Melo, Eduardo Rodrigues Viana de Lima, Nadjacléia Vilar Almeida, Janaina Barbosa Silva

Resumo


A partir da subdivisão da microbacia do Riacho do Tronco em oito sub-microbacias, objetivou-se realizar o Diagnóstico Físico-Conservacionista (DFC) possibilitando identificar as aptidões de uso/ocupação das terras em cada uma, as áreas de conflitos de uso e o nível de degradação ambiental da microbacia como um todo. Tendo como matriz metodológica a abordagem sistêmica e fazendo-se uso de técnicas de geoprocessamento e trabalho de campo, foram calculados os parâmetros sugeridos na metodologia proposta por Rocha (1997), que permitiram o estabelecimento do Coeficiente de Rugosidade de cada sub-microbacia, permitindo identificar a aptidão natural das mesmas, objetivo maior do DFC. Os resultados demonstraram que quatro sub-microbacias são aptas para agricultura, três para pecuária/florestamento e uma apenas para florestamento; também se diagnosticou o uso/ocupação das terras atual e foram identificados os conflitos decorrentes da prática de atividades dissonantes da vocação natural das sub-microbacias, dos percentuais de solo exposto e áreas de mineração, presentes em algumas sub-microbacias; Dessa forma, foi possível verificar que a Microbacia do Riacho do Tronco tem um percentual de degradação de 42,77%, requerendo a implementação de ações sustentáveis, a serem implementadas pelo poder público e sociedade organizada visando à minimização dos riscos à desertificação no local.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


INDEXADORES E BASE DE DADOS

 

DOAJLATINDEX
ROADDRJI
PERIÓDICOS CAPES