O ESGOTAMENTO SANITÁRIO EM NATAL/RN: CONFIGURAÇÃO TERRITORIAL E IMPLICAÇÕES SOCIOESPACIAIS

Aglene de Arruda Moreira Sotero

Resumo


Nos últimos anos, Natal tem passado por um intenso processo de urbanização, que exigiu da cidade um acompanhamento na sua infraestrutura, principalmente por ser uma cidade turística; o que aumenta bastante a sua demanda. O esgotamento sanitário entra como um dos problemas que Natal tem que resolver. A cidade possui apenas cerca de 32% do seu território servido por um sistema de coleta de esgotos. O serviço de esgotamento sanitário é de extrema importância para a manutenção da saúde e da qualidade de vida da população, assim como os demais serviços que compõem o saneamento básico. Tal serviço tem sido um grande desafio para a população e para os administradores públicos. Este trabalho apresenta o quadro político, social e territorial do esgotamento sanitário em Natal, discutindo os impactos socioespaciais causados pelas diferentes formas de esgotamento sanitário existentes na cidade. Essa discussão perpassa pelas questões do uso do território, categoria de análise aqui utilizada.

Palavras-chave: Esgotamento Sanitário. Impactos Socioespaciais. Uso do Território.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


INDEXADORES E BASE DE DADOS

 

DOAJ
ROADDRJI

PERIÓDICOS CAPES

 

 

 

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Autores que publicam nesta revista concordam com os seguintes termos: a) Autores mantém os direitos autorais e concedem à  revista o direito de primeira publicação, com o trabalho licenciado sob a Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional. b) Autores têm permissão e são estimulados a publicar e distribuir seu trabalho online (ex.: em repositórios institucionais ou na sua página pessoal), já que isso pode gerar alterações produtivas, bem como aumentar o impacto e a citação do trabalho publicado. c) Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de uso gratuito, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais.