GEOGRAFIA POLITICA ELEITORAL CABO-VERDIANA: MUDANÇA E CONTINUIDADE (1991-2011)

Alex Jaison Barbosa Andrade, João Neves de Carvalho,

Resumo


Neste artigo, analisamos as dinâmicas das eleições legislativas Cabo-verdiana, após a democratização e a conquista do direito a voto (1991). Fundamenta-se na teoria que considera o contexto geográfico como determinante de padrões de voto. Os partidos políticos, enquanto atores sociais, possuem lógicas e espectros ideológicos distintos, repercutindo na sua actuação política e estratégia eleitoral. Assim, examinando os resultados das eleições legislativas (1991-2011), procuramos os determinantes geográficos na geografia política eleitoral Cabo-verdiana, localizando e contextualizando os momentos de continuidade e mudança, identificando os protagonistas. Propomos um modelo de trabalho em que o conhecimento dos mecanismos tenha prioridade, isso permitirá a formulação de hipóteses que os estudos empíricos justificarão ou desacreditarão. No desenvolvimento da problemática, recorremos a modelos estatísticos matemáticos comummente utilizados na determinação dos parâmetros e índices nos estudos eleitorais. No tratamento dos dados absolutos, confrontaremos com situações de carácter socioeconómico, demográfico e cultural, procurando inferir conjunturas e as possibilidades do alargamento da problemática da geografia política eleitoral na jovem república democrática cabo-verdiana. Palavras-chave: Geografia Política eleitoral; Dinâmicas Territoriais, Matrizes Ideológicas, Mudança e Continuidade.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


INDEXADORES E BASE DE DADOS

 

DOAJLATINDEX
ROADDRJI
PERIÓDICOS CAPES