AS PRÁTICAS ESPACIAIS DO PERCEBIDO, CONCEBIDO E VIVIDO NOS CONCELHOS DE LISBOA E SINTRA

Delza Rodrigues Carvalho

Resumo


As cidades de Lisboa e Sintra não representam apenas espaços objetivos, os quais são medidos e analisados por meio de índices e modelos matemáticos. Acredita-se que o enfoque valorativo do espaço concebido, percebido e vivido, é resultante da relação existente entre o comportamento e a maneira pela qual os atores/agentes sociais adotam procedimentos e formas de uso diferenciado do espaço urbano. Essa perspectiva de análise permite abordagens descritivas e avaliativas, que preferencialmente interferem na formação de imagens mentais dos pesquisados.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


INDEXADORES E BASE DE DADOS

 

DOAJ
ROADDRJI

PERIÓDICOS CAPES

 

 

 

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Autores que publicam nesta revista concordam com os seguintes termos: a) Autores mantém os direitos autorais e concedem à  revista o direito de primeira publicação, com o trabalho licenciado sob a Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional. b) Autores têm permissão e são estimulados a publicar e distribuir seu trabalho online (ex.: em repositórios institucionais ou na sua página pessoal), já que isso pode gerar alterações produtivas, bem como aumentar o impacto e a citação do trabalho publicado. c) Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de uso gratuito, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais.