DETERMINAÇÃO DE PERÍODOS SECOS E CHUVOSOS EM DUAS MICRORREGIÕES DA PARAÍBA ATRAVÉS DA TÉCNICA DOS QUANTIS.

Hermes Alves de Almeida

Resumo


Usando a técnica dos quantis e às ordens quantílicas foram estabelecidos, a partir das médias anuais de chuvas, os anos muito secos, secos, normais, chuvosos e muito chuvosos para as microrregiões geográficas do Brejo e Cariri paraibano, sendo esta caracterização o objetivo principal deste trabalho. Séries pluviais anuais do período: 1960 a 2010, de duas localidades, para cada uma das microrregiões citadas, foram analisados estatisticamente utilizando-se a distribuição de frequência e as medidas de tendência central e de dispersão. Com os totais anuais de chuvas ordenados calcularam-se às probabilidades empíricas e os períodos secos e chuvosos foram estabelecidos mediante a técnica dos quantis. As análises permitiram dividir em cinco subconjuntos, ordenados em quantis, designados como: muito seco (<15%), seco (entre 15 e 35%), normal (entre 35 e 65%), chuvoso (entre 65 e 85%) e muito chuvoso (>85%). Os resultados indicaram que tanto o regime de distribuição de chuva quanto à duração da estação chuvosa difere nas duas microrregiões. A microrregião do Brejo chove cerca de três vezes mais que a do Cariri. Embora os percentuais médios de anos de cada um dos cinco quantis sejam semelhantes, os valores de precipitação são bem diferentes quando se comparam locais da mesma microrregião ou entre elas. O ano mais seco no Brejo ainda chove cerca de 40% a mais do que o mais chuvoso no Cariri. O critério dos quantis permitiu caracterizar o regime pluvial das microrregiões em cinco categorias de ordens quantílicas e mostrar que eles nem sempre coincidem no ano e/ou na estação chuvosa na mesma microrregião e muito menos quando se compara uma com outra.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


INDEXADORES E BASE DE DADOS

 

DOAJLATINDEX
ROADDRJI
PERIÓDICOS CAPES