CARACTERIZAÇÃO SOCIOCULTURAL DA REGIÃO DO TAQUARAL: COMUNIDADE NOSSA SENHORA DA GUIA, CÁCERES/MT, BRASIL

Luciene da Costa Rodrigues, Ronaldo José Neves, Maria Antonia Carniello, João dos Santos Vila da Silva

Resumo



A legislação fundiária aplicada no decorrer do período colonial estabeleceu-se de modo descontínuo, disperso, através de um amplo número de resoluções administrativas e cartas de doação. Nesse sentido, o objetivo deste trabalho é reunir dados da caracterização do espaço sociocultural por meio do histórico da ocupação territorial, considerando-se os aspectos sociais, culturais e religiosos da comunidade rural Nossa Senhora da Guia, Cáceres (MT). A pesquisa foi realizada em cinco propriedades, num período de 18 meses, através de entrevistas, orientadas por um formulário semiestruturado. A comunidade estudada apresenta práticas tradicionais, mas estas vêm se perdendo ao longo dos anos, ocasionada, em parte, pela entrada de pessoas de outros lugares na localidade. O modo de vida dos agricultores é marcado pela história territorial, em busca de um “pedaço de terra”, pela crença religiosa, cultura material e sua relação com o ambiente em que vivem. Elementos estes reveladores das experiências ligadas às suas origens. A investigação do modo de vida dos agricultores permite concluir que estes conseguiram, ao longo do tempo, elaborar um profundo conhecimento sobre o lugar que eles habitam; conhecimento que lhes garantiu até hoje a reprodução de seu sistema social e cultural.



Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


INDEXADORES E BASE DE DADOS

 

DOAJ
ROADDRJI

PERIÓDICOS CAPES

 

 

 

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Autores que publicam nesta revista concordam com os seguintes termos: a) Autores mantém os direitos autorais e concedem à  revista o direito de primeira publicação, com o trabalho licenciado sob a Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional. b) Autores têm permissão e são estimulados a publicar e distribuir seu trabalho online (ex.: em repositórios institucionais ou na sua página pessoal), já que isso pode gerar alterações produtivas, bem como aumentar o impacto e a citação do trabalho publicado. c) Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de uso gratuito, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais.