GNSS: AVALIAÇÕES E COMPARAÇÕES DO PÓS-PROCESSAMENTO

Bruno Zucuni Prina, Romário Trentin

Resumo


Tendo em vista a grande operacionalidade do sistema GNSS, buscou-se nesse trabalho verificar os resultados obtidos no pós-processamento com foco para as constelações GPS e GLONASS nos formatos de arquivo nativo e RINEX. Os pontos analisados foram coletados no perímetro rural do município de Rosário do Sul/RS. O trabalho foi realizado por meio do receptor de sinal GNSS de dupla frequência (L1/L2), modelo Hiper da marca Topcon, com o auxílio, principalmente, dos aplicativos Topcon Tools® (para o pós-processamento dos dados) e do Microsoft Office Excel® (para a análise estatística). Para proceder da avaliação e comparação da qualidade dos pontos usou-se a variável denominada Erro Médio Quadrático (EMQ), a qual é gerada automaticamente pelo aplicativo Topcon Tools®. Após a realização dos pós-processamentos com a metodologia citada, constatou-se que os dados referentes à união dos sinais das duas constelações, no formato nativo são os que geraram o menor EMQ. Em relação a comparação entre as constelações GPS e GLONASS, verificou-se que o sistema GPS obteve, em média, um EMQ inferior ao GLONASS. Em modo geral, constatou-se que a união das informações de diferentes constelações gera ao usuário um melhor resultado no pós-processamento dos dados GNSS.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


INDEXADORES E BASE DE DADOS

 

DOAJ
ROADDRJI

PERIÓDICOS CAPES

 

 

 

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Autores que publicam nesta revista concordam com os seguintes termos: a) Autores mantém os direitos autorais e concedem à  revista o direito de primeira publicação, com o trabalho licenciado sob a Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional. b) Autores têm permissão e são estimulados a publicar e distribuir seu trabalho online (ex.: em repositórios institucionais ou na sua página pessoal), já que isso pode gerar alterações produtivas, bem como aumentar o impacto e a citação do trabalho publicado. c) Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de uso gratuito, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais.