Desenvolvimento da Unidade Geomorfológica Restinga: Correlação Estratigráfica Dos Poços no Recife Antigo – PE

LEANDRO DIOMÉRIO JOÃO SANTOS, OSVALDO GIRÃO SILVA

Resumo


O desenvolvimento da restinga do bairro do Recife Antigo passou por duas fases distintas de evolução, a primeira consiste na dominância dos processos naturais, e a segunda a partir da intervenção de um novo agente geológico: a espécie humana. A atuação desta fez mudar a morfologia da restinga a partir da necessidade humana em obter mais espaço para o expansivo crescimento urbano. A evolução morfodinâmica da unidade geomorfológica em questão foi avaliada através da correlação estratigráfica com poços hidrogeológicos presentes na área de estudo. A metodologia da pesquisa foi baseada na teoria dos sistemas, onde se busca explicar a dinâmica da perda, ganho e trocas de matéria e energia existentes na paisagem. Sendo a restinga atualmente moldada numa morfologia estável, do ponto de vista da forma e processos, por não deter uma forma de restinga e sim de uma ilha fluvial.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


INDEXADORES E BASE DE DADOS

 

DOAJLATINDEX
ROADDRJI
PERIÓDICOS CAPES