Herança da monocultura da cana-de-açúcar na formação espacial da Zona da Mata Sul de Pernambuco: uma análise sobre o impacto do Complexo Industrial-Portuário de Suape nos fluxos populacionais dos municípios do Cabo de Sto Agostinho e de Ipojuca

Valtemira Mendes Vasconcelos

Resumo


O presente artigo trata da temática da herança deixada pela cana-de-açúcar na formação espacial da Zona da Mata Sul de Pernambuco, mais especificamente em relação a herança de indicadores de educação ruins, assim como trata das mudanças nos tipos de fluxos populacionais na região decorrentes da influência exercida pelo Complexo Industrial Portuário de Suape nos municípios do Território Estratégico de Suape, particularmente os municípios que sobrem influência direta do complexo, são eles: Cabo de Santo Agostinho e Ipojuca. O processo de dinâmica regional na área em estudo tem feito com que haja um elevado número de fluxos populacionais em direção ao Território Estratégico de Suape fazendo sua população aumentar e, consequentemente, havendo o aumento da demanda por serviços urbanos. Um dos fatores que contribui para o aumento populacional, principalmente em regiões estratégicas do ponto de vista econômico, é o elevado número de pessoas que se dirigem para alguns territórios devido à oferta de empregos. A partir do contexto será realizada uma análise sobre a dinâmica territorial a qual vem passando a área, decorrente das mudanças na dinâmica econômica que vem se apresentando a região.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


INDEXADORES E BASE DE DADOS

 

DOAJ
ROADDRJI

PERIÓDICOS CAPES

 

 

 

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Autores que publicam nesta revista concordam com os seguintes termos: a) Autores mantém os direitos autorais e concedem à  revista o direito de primeira publicação, com o trabalho licenciado sob a Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional. b) Autores têm permissão e são estimulados a publicar e distribuir seu trabalho online (ex.: em repositórios institucionais ou na sua página pessoal), já que isso pode gerar alterações produtivas, bem como aumentar o impacto e a citação do trabalho publicado. c) Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de uso gratuito, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais.