RESENHA CRÍTICA DO FILME UMA VERDADE INCOVENIENTE

Aline Paula Alves da Costa

Resumo


RESENHA CRÍTICA DO FILME UMA VERDADE INCOVENIENTE O filme “Uma Verdade Inconveniente”, dirigido por Davis Guggenheim e apresentado pelo ambientalista e ex-vice-presidente dos Estados Unidos Al Gore, retrata de forma realista as consequências do aquecimento global, mostrando os mitos e equívocos existentes em torno do tema e também possíveis saídas para que o planeta não passe por uma catástrofe climática. Para isso, Al Gore utiliza um discurso tipicamente informativo, elaborado a partir de palestras realizadas em vários lugares do mundo. Fazendo uso de uma boa argumentação e de importantes recursos audiovisuais que mostram fenômenos naturais recentes, Al Gore aborda de maneira precisa que a temperatura do planeta terra está aumentando tendo como principais causas os impactos ambientais que o ser humano vem cometendo contra o próprio meio em que vive. Isso pode ser constatado quando o ambientalista apresenta as geleiras derretendo nas mais diversas partes do planeta. O aquecimento global é causado pelo aumento do efeito estufa, em consequência à grande concentração de gases como o dióxido de carbono, o metano e o óxido nitroso. Tais gases resultam principalmente, da queima de combustíveis fósseis e do desmatamento. Apesar das pesquisas científicas mostrarem que existe uma relação intrínseca entre o aumento da temperatura e a concentração de dióxido de carbono na atmosfera, a ocorrência desses fenômenos estão se intensificando cada vez mais, como por exemplo, as enchentes, as secas e os furacões. Diante essa problemática, lhes pergunto: existem ainda, pessoas que duvidam sobre os reais efeitos que o aquecimento global pode causar ao mundo?! E é isso que enfatiza Al Gore. O mesmo diz que muitas pessoas não acreditam que o aquecimento global pode causar tantos danos a terra. Algumas pessoas pensam que o planeta terra é muito grande e pensam que os efeitos só ocorrem em algumas partes. Outros adotam a ideia de que esse aquecimento é de ordem natural, já que existe desde a origem da terra, ou seja, na “Era Glacial”. Aos que defendem essa teoria, o ambientalista denomina-os de céticos do aquecimento. Porém, é importante ressaltar que por mais que esses eventos tenham acontecido há vários anos atrás, eles não tinham a mesma intensidade que tem hoje! Como podemos perceber, esse fator divide opiniões. De um lado estão aqueles que já têm a consciência de que o aquecimento global já é uma realidade no nosso meio. E do outro, estão aqueles que ainda duvidam da precisão da ciência quanto à ocorrência desses fenômenos no nosso planeta. O fato é que temos que conscientizar as pessoas, de que há algo de estranho acontecendo com o nosso planeta, uma vez que eventos naturais não deveriam acontecer e ocorrer com tanta frequência assim! Em uma tentativa de chamar a atenção das pessoas para esse assunto, Al Gore mostra diversos fenômenos catastróficos ocorridos no mundo, entre eles, estão o furacão Katrina nos Estados Unidos, as intensas ondas de calor na Europa, as inundações na China e o derretimento das geleiras do Monte Kilimanjaro. Ele ressalta também, que sempre foi considerada quase impossível a formação de furacões no Atlântico Sul, porém, em 2004, o Brasil foi atingido pelo furacão Catarina. Todavia, torna-se interessante respaldar que a intenção do filme, não é de apavorar as pessoas com o que possa acontecer, mas de informar o que está se sucedendo e o que pode ser feito para amenizar este problema. Nessa perspectiva, temos que divulgar e se apropriar do tema “mudanças climáticas” para que assim possamos tomar decisões que ajudem a minimizar os efeitos da crise ambiental. Temos que pensar acima de tudo nas consequências de nossos atos, pois a solução para este problema está nas atitudes que tomamos. É preciso pensar em um desenvolvimento que busque conciliar o desenvolvimento econômico com a preservação ambiental sustentável, sem comprometer a capacidade das gerações futuras de satisfazerem as suas próprias necessidades! Para que esse desenvolvimento seja alcançado, necessitamos de planejamento e do reconhecimento de que os recursos naturais são finitos. Usando assim os recursos naturais com respeito, preservando os bens naturais e à dignidade humana. Sendo assim, a proteção do meio ambiente não pode ser considerada e trabalhada isoladamente, a mesma tem que ser entendida como parte integrante do processo de desenvolvimento econômico e sustentável. Optar pelo consumo de bens produzidos com tecnologia e materiais menos ofensivos e utilizar racionalmente os bens de consumo evitando o desperdício e o excesso são medidas que podemos adotar para se colocar em prática o desenvolvimento sustentável em nosso meio, acabando assim com Uma Verdade Inconveniente, adotando a prática dos três “erres”: Reduzir, Reutilizar e Reciclar, e tornando-se Parte da Solução.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


INDEXADORES E BASE DE DADOS

 

DOAJLATINDEX
ROADDRJI
PERIÓDICOS CAPES