AGRICULTURA E ORGANIZAÇÃO ESPACIAL DO MARANHÃO

Teresinha de Jesus dos Santos Sousa

Resumo


Este estudo contextualiza a trajetória da agricultura no Maranhão e suas implicações para a organização espacial do estado. Adotou-se como metodologia a revisão bibliográfica relacionando aspectos do desenvolvimento da agricultura no estado em questão às políticas territoriais implementadas em âmbito regional e nacional e às alterações na organização do espaço. Da sistematização dos estudos compreendeu-se que a agricultura maranhense moldou-se aos interesses mercantilistas impostos pela coroa portuguesa no transcurso da colonização aos anos 1930-40, para, a partir daí, inserir-se no processo de integração nacional. Dos anos 1970 em diante, incorporou-se ao mercado nacional, por meio de subsídios governamentais às grandes empresas agropecuárias em detrimento da pequena produção. A flexibilização do Estado brasileiro em direção aos novos usos políticos do território e suas novas formas e conteúdos territoriais, conduziram à adoção de políticas públicas desde os anos de 1990, na perspectiva de valorizar a dimensão territorial do desenvolvimento rural. No decorrer do período enfocado neste estudo, o Maranhão assumiu diferentes posições na divisão internacional e territorial do trabalho resultando numa reestruturação da produção agrícola com o surgimento de novos espaços nesse setor e modificações nas relações de trabalho e nas relações campo-cidade que refletiram na organização espacial do estado.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


INDEXADORES E BASE DE DADOS

 

DOAJLATINDEX
ROADDRJI
PERIÓDICOS CAPES