O bem viver, mais do que uma alternativa ao desenvolvimento, uma forma de vida.

Fredy Páez

Resumo


O processo de consolidação do modelo de desenvolvimento neoliberal teve seu momento concluinte no começo da década dos noventa, numa fase de abertura econômica e crescente liberalização comercial que coincidiu, casualmente, com a criação da Constituição de 1991. Assim, a Constituição de 1991, apesar do seu alto conteúdo social, constituiu a oportunidade política cujo objetivo principal era instaurar um modelo de Estado Neoliberal sujeito ao sistema de regulamentação do mercado mundial através de políticas de ajuste estrutural e acordos comerciais internacionais para os quais a privatização e a flexibilização do trabalho, eram uns dos pilares fundamentais. O modelo de desenvolvimento somado à ausência de políticas públicas, trouxe consigo o aumento da problemática agroalimentar no campo, a violência, o abandono e o deslocamento permanente de camponeses para as cidades.

Por sua parte, as organizações camponesas, indígenas e afro vêm propondo alternativas ao modelo de desenvolvimento a partir das territorialidades que se vêm consolidando ao longo do território nacional sobre a base do respeito à natureza, o acesso à propriedade coletiva da terra, a soberania alimentar, a interculturalidade, a economia solidária e o reconhecimento dos direitos dos camponeses.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


INDEXADORES E BASE DE DADOS

 

DOAJ
ROADDRJI

PERIÓDICOS CAPES

 

 

 

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Autores que publicam nesta revista concordam com os seguintes termos: a) Autores mantém os direitos autorais e concedem à  revista o direito de primeira publicação, com o trabalho licenciado sob a Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional. b) Autores têm permissão e são estimulados a publicar e distribuir seu trabalho online (ex.: em repositórios institucionais ou na sua página pessoal), já que isso pode gerar alterações produtivas, bem como aumentar o impacto e a citação do trabalho publicado. c) Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de uso gratuito, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais.