A percepção social e a gestão do risco natural de cheias em áreas urbanizadas em Belém-PA

Carla Cristina de Azevedo Sadeck, Flávio Augusto Altieri dos Santos, Aline Maria Meiguins de Lima, Edson José Paulino da Rocha

Resumo


A urbanização afeta diretamente a dinâmica das bacias hidrográficas, modificando as características de seu regime hidrológico e os aspectos morfológicos associados aos processos que condicionam seu comportamento fluvial. O objetivo deste trabalho foi relacionar um modelo de comportamento hidrológico, que visa avaliar os efeitos das cheias sazonais em bacias hidrográficas, com a percepção social das pessoas diretamente afetadas nestas áreas. O tratamento escolhido associou a pesquisa in situ aos resultados da simulação da abrangência do efeito das cheias sazonais em uma bacia tipicamente urbanizada na região central de Belém. Os resultados obtidos demonstram que a área apresenta um alto potencial ao efeito das cheias sazonais e no momento em que os eventos ocorrem, a população atingida tem prejuízos econômicos, com possível ameaça a vida, porém dada a localização e custo de moradia há pouca predisposição da mesma em sair da região. Como forma de redução do problema é necessário que os gestores e tomadores de decisão atuem na redução da vulnerabilidade ambiental, considerando tanto os aspectos físico da bacia quanto a necessidade de contemplar espaços destinados a moradia que forneçam uma infraestrutura urbana adequada a população local.

Palavras-chave: bacias hidrográficas, vulnerabilidade ambiental, parâmetros hidrológicos.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


INDEXADORES E BASE DE DADOS

 

DOAJLATINDEX
ROADDRJI
PERIÓDICOS CAPES