INFLUÊNCIA DO USO E MANEJO FLORESTAL DOS HORTOS DE EUCALIPTO NA QUALIDADE DAS ÁGUAS SUPERFICIAIS DA BACIA HIDROGRÁFICA DO CÓRREGO MOEDA, TRÊS LAGOAS/MS

Rafael Brugnolli Medeiros, André Luiz Pinto, Angélica Estigarribia São Miguel

Resumo


Esta pesquisa é resultado do monitoramento da influência que o manejo florestal do eucalipto exerce sobre a qualidade das águas superficiais da bacia hidrográfica do córrego Moeda - BHCM, no ano de 2012. Na metodologia, procurou-se abordar os enquadramentos do CONAMA, resoluções 357/2005, juntamente com uma análise do manejo e hortos de eucalipto ao longo da BHCM. Como resultados, foi constatado que pecuária extensiva de corte ocupa 19%, as APPs e reservas legais 22%, além de que a idade média dos eucaliptos em 2012, era de 5 anos e foram realizados cortes no ano de 2016 e 2017, somando-se todos os insumos utilizados para os 28 hortos, os adubos, pesticidas, herbicidas, formicida e calagem, alcançam um total de 30.871,33 kg. Para o monitoramento da qualidade das águas, foram selecionados 11 pontos, os quais foram monitorados no verão chuvoso de 2012. A partir do cruzamento dos dados de manejo florestal do eucalipto realizado pela Fibria, permitiu-se concluir que a adubação química, que é efetuada de forma aérea, ocorre sobre rigoroso controle técnico, não contaminando as águas superficiais, os focos de contaminação localizaram-se nas áreas onde a empresa capta água para molha e controle de incêndios, e na área ocupada com pecuária da bacia. A qualidade das águas da BHCM, está muito mais influenciada pela precipitação, que promove diluição e assimilação dos contaminantes, do que pelo manejo florestal e os processos erosivos que ocorrem, se dão pelo não emprego da empresa do escalonamento de corte, sobretudo nas estações chuvosas do verão e da primavera.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


INDEXADORES E BASE DE DADOS

 

DOAJLATINDEX
ROADDRJI
PERIÓDICOS CAPES