BAUMAN, ZYGMUNT. ESTRANHOS À NOSSA PORTA. TRADUÇÃO DE CARLOS ALBERTO MEDEIROS. ZAHAR, RIO DE JANEIRO, 2017.

Luiz Fernando Roscoche

Resumo


O presente trabalho tem como objetivo realizar uma resenha da obra do pensador polonês, Zygmunt Bauman, “Estranhos à nossa porta“, publicado em 2017.  Uma breve biografia do autor serve de suporte para conhecer sua história de vida e suas influencias.  Na sequencia é feita uma analise por capítulos, destacando os pontos principais.  Bauman, nos trás um tema que como ele mesmo destaca não é novo, o homem sempre migrou pelos mais diferentes motivos. O carater contraditório desse movimento de pessoas é explorado por Bauman,  traçando paralelos nos dias atuais com diversas temas que afetam a sociedade, tal como soberania nacional, politica, economia, cultura, xenofobia, racismo, conflitos, entre outros.  O medo por esses desconhecidos que chegam a nossa porta, resulta na insegurança que vai ser explorada e aproriada em discurso e ações de politicas de Estado ou pelo capital.  Ao contrário de construir muros, Bauman propõe construir pontes e combater as desigualdades entre os paises, o principal motivador desses movimentos migratórios.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


INDEXADORES E BASE DE DADOS

 

DOAJ
ROADDRJI

PERIÓDICOS CAPES

 

 

 

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Autores que publicam nesta revista concordam com os seguintes termos: a) Autores mantém os direitos autorais e concedem à  revista o direito de primeira publicação, com o trabalho licenciado sob a Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional. b) Autores têm permissão e são estimulados a publicar e distribuir seu trabalho online (ex.: em repositórios institucionais ou na sua página pessoal), já que isso pode gerar alterações produtivas, bem como aumentar o impacto e a citação do trabalho publicado. c) Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de uso gratuito, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais.