A CONSERVAÇÃO DO PARQUE 13 DE MAIO EM RECIFE: UMA HISTÓRIA FRAGMENTADA

Luisa Acioli dos Santos

Resumo


O Parque 13 de Maio, primeiro parque urbano histórico do Recife, recebeu intervenções pontuais que podem se constituir como ameaças à conservação do projeto original. Portanto, esta pesquisa tem como objetivo analisar as
interferências realizadas no parque que implicaram em alterações no mobiliário e nas edificações no período de 2000 a 2011. A leitura relativa à conservação presente nas Cartas Patrimoniais e os conceitos de integridade e autenticidade foram essenciais para a vinculação do parque à categoria de jardins históricos e posterior avaliação das intervenções. Foi constatado que o Parque 13 de Maio, num contexto de dinamização, recebeu acréscimos conflitantes com relação à unidade básica de composição da obra, aspecto que somado à falta de conhecimento acerca de projetos paisagísticos aumenta a possibilidade de descaracterização do projeto. Mostrou-se essencial o investimento na educação patrimonial como forma de divulgação da relevância do parque para a cidade,
contribuindo para uma conservação que envolva a participação da gestão pública, assim como dos usuários.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


INDEXADORES E BASE DE DADOS

 

DOAJLATINDEX
ROADDRJI
PERIÓDICOS CAPES