ALTERAÇÕES MORFOLÓGICAS DE ENCOSTAS E DEFLAGRAÇÃO DE ESCORREGAMENTOS EM ÁREAS DENSAMENTE URBANIZADAS: UMA ANÁLISE EVOLUTIVA EM UMA SUB-BACIA DO MUNICÍPIO DE RECIFE (PE)

John Kennedy Ribeiro de Santana, Fabrizio de Luiz Rosito Listo

Resumo


Na Região Metropolitana do Recife, é comum a ocorrência de escorregamentos, que causam diversos prejuízos econômicos e sociais. Nesse contexto, se destaca a sub-bacia do Córrego de Nova Descoberta (zona norte do Recife), que se caracteriza por apresentar encostas com declividades elevadas e intensa ocupação antrópica, onde são registrados anualmente muitos escorregamentos. Sendo as alterações antrópicas na morfologia das encostas importantes fatores condicionantes, o objetivo desta pesquisa é comparar a morfologia original e a morfologia antropogênica, avaliando a sua influência na potencialização dos escorregamentos. Para cumprir este objetivo, foi criado um mapa das ocorrências de escorregamentos a partir de banco de dados e trabalhos de campo. Para compreender a influência das alterações antrópicas sobre as encostas, foram elaborados perfis topográficos de anos distintos (1975 e 2013), criados em ambiente SIG (Sistema de Informações Geográficas). Os resultados mostraram que as encostas sofreram modificações consideráveis na sua morfologia original, o que potencializou a ocorrência de escorregamentos. Dessa forma, pode-se dizer que a ocupação criou knickpoints artificiais, ao longo do tempo, que romperam o perfil de equilíbrio das encostas e geraram taludes com declividades incompatíveis com os ângulos de repouso dos materiais que estruturam o relevo da região.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


INDEXADORES E BASE DE DADOS

 

DOAJ
ROADDRJI

PERIÓDICOS CAPES

 

 

 

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Autores que publicam nesta revista concordam com os seguintes termos: a) Autores mantém os direitos autorais e concedem à  revista o direito de primeira publicação, com o trabalho licenciado sob a Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional. b) Autores têm permissão e são estimulados a publicar e distribuir seu trabalho online (ex.: em repositórios institucionais ou na sua página pessoal), já que isso pode gerar alterações produtivas, bem como aumentar o impacto e a citação do trabalho publicado. c) Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de uso gratuito, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais.