SERTÃO E LITORAL: POR UMA DISCUSSÃO PRELIMINAR DO SERTÃO NO PLANALTO CENTRAL

Arlete Mendes da Silva, Hamilton Matos Cardoso Júnior

Resumo


As relações existentes entre sertão e litoral podem ser apreendidas no processo de formação histórica de nosso
país. Desde o inicio da colonização na América Portuguesa o sertão é visto como o limite, área longínqua. No
entanto, o sertão agrega uma dinâmica econômica intensa. A mineração aurífera colonial, a agricultura de
subsistência, o agronegócio, a indústria e o turismo surgem como atividades econômicas que integram sertão e
litoral. Contudo, a análise do sertão vai além do econômico. Deve-se entendê-lo como lugar de vivência, de
sentimento, de pertencimento e de experiência de seus sujeitos: os sertanejos. Atualmente, o sertão tem passado
por intensas mudanças em seu espaço físico, em sua economia e na cultura de seus habitantes, que às vezes é
transformada pela modernidade produtiva ou mantida pelos interesses dos agentes do capital turístico. Este
trabalho tem como intuito realizar uma discussão preliminar sobre a dualidade entre o sertão e o litoral,
apresentando como o sertão tem sido captado e incorporado pelo capital no decorrer da história, bem como
ressaltar a importância de seu entendimento como lugar de vivência. O estudo apresenta-se no formato de uma
pesquisa exploratória e qualitativa, utilizando como método a pesquisa bibliográfica.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


INDEXADORES E BASE DE DADOS

 

DOAJ
ROADDRJI

PERIÓDICOS CAPES

 

 

 

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Autores que publicam nesta revista concordam com os seguintes termos: a) Autores mantém os direitos autorais e concedem à  revista o direito de primeira publicação, com o trabalho licenciado sob a Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional. b) Autores têm permissão e são estimulados a publicar e distribuir seu trabalho online (ex.: em repositórios institucionais ou na sua página pessoal), já que isso pode gerar alterações produtivas, bem como aumentar o impacto e a citação do trabalho publicado. c) Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de uso gratuito, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais.