INTENSIDADE DE ENTRELAÇAMENTO, SINUOSIDADE E DECLIVIDADE EM SETORES DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO MUNDAÚ (AL-PE)

Genisson Panta, Kleython de Araújo Monteiro

Resumo


Os rios entrelaçados são caracterizados por apresentarem baixa sinuosidade, alta variação da vazão, predominância de carga de fundo e um canal que se divide e se reúne em um complexo arranjo geomorfológico. Atualmente existe reconhecida dificuldade em se quantificar a intensidade de entrelaçamento porque as formas que lhe dão origem possuem geralmente baixo tempo de permanência dentro do sistema fluvial. Utilizaram-se imagens disponibilizadas pelo software Google Eath Pro dos meses de novembro e dezembro de 2015 e 2016 para se quantificar a intensidade do entrelaçamento em setores do rio principal da Bacia Hidrográfica do Mundaú, nordeste brasileiro. Concomitantemente mediu-se a sinuosidade do canal e a declividade nos segmentos entrelaçados. Esta pesquisa permitiu observar que existe predominância de baixa sinuosidade nos trechos contemplados pela análise, bem como baixa frequência de altos valores de intensidade de entrelaçamento e declividade baixa ao longo dos trechos.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


INDEXADORES E BASE DE DADOS

 

DOAJLATINDEX
ROADDRJI

PERIÓDICOS CAPES