PERCEPÇÃO AMBIENTAL DOS MORADORES DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO TAPAIÚNA, NOVA CANAÃ DO NORTE, MATO GROSSO

Luana Rodrigues de Carvalho, Leila Nalis Paiva da Silva Andrade, Celia Alves de Souza

Resumo


Nos últimos anos, devido à crescente evidência da degradação ambiental, a questão ambiental ganhou espaço no palco de discussões científicas, sociais e políticas. O ambiente é percebido de formas distintas de acordo com cada indivíduo, sendo justificado pelas diversas construções culturais e sociais. Nesse sentido, o presente trabalho teve como objetivo avaliar a percepção ambiental dos moradores pioneiros da bacia hidrográfica do rio Tapaiúna, em Nova Canaã do Norte, Mato Grosso. O trabalho contou com uma abordagem qualitativa por meio da realização de entrevista semiestruturada com 10 moradores pioneiros da bacia. Identificou-se a percepção ambiental dessas pessoas em relação ao processo de ocupação, a mudança da paisagem, aos tipos de uso e problemas ambientais recorrentes na bacia. Notou-se que os entrevistados possuem afetividade pela bacia ao relatar a importância dos rios e florestas, chegando a comparar o Rio Tapaiúna com o sangue humano devido à preciosidade de suas águas. Além disso, os entrevistados apontaram que a sensibilização e a união de todos seriam capazes de diminuir os impactos negativos na bacia hidrográfica do rio Tapaiúna.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


INDEXADORES E BASE DE DADOS

 

DOAJ
ROADDRJI

PERIÓDICOS CAPES

 

 

 

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Autores que publicam nesta revista concordam com os seguintes termos: a) Autores mantém os direitos autorais e concedem à  revista o direito de primeira publicação, com o trabalho licenciado sob a Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional. b) Autores têm permissão e são estimulados a publicar e distribuir seu trabalho online (ex.: em repositórios institucionais ou na sua página pessoal), já que isso pode gerar alterações produtivas, bem como aumentar o impacto e a citação do trabalho publicado. c) Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de uso gratuito, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais.