PRODUÇÃO DO ESPAÇO URBANO E POPULAÇÕES TRADICIONAIS: UM OLHAR SOBRE OS PESCADORES ARTESANAIS DA ZONA COSTEIRA BRASILEIRA

Letícia de Carvalho Giannella, Rafael Barsotti Torres

Resumo


Os tradicionais autores dos estudos urbanos, provenientes sobretudo do continente Europeu, produziram uma epistemologia para este campo do conhecimento baseada nas formações socioespaciais compreendidas no Norte global. A partir desta percepção, este trabalho objetiva contribuir para uma releitura teórica e empírica destas epistemologias dando centralidade a grupos considerados fundamentais na formação socioespacial brasileira: as populações tradicionais. O método empregado neste trabalho, centrado numa revisão de literatura, realizou um recorte territorial, se limitando às populações e ao espaço da zona costeira brasileira, e um social, definindo como principal segmento de análise os pescadores artesanais marítimos do país. As considerações finais apontam para esses grupos como atores fundamentais na produção de espaços urbanos com características específicas relacionadas à formação social brasileira e composta por outras racionalidades, contrapostas à lógica hegemônica do capital.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


INDEXADORES E BASE DE DADOS

 

DOAJ
ROADDRJI

PERIÓDICOS CAPES

 

 

 

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Autores que publicam nesta revista concordam com os seguintes termos: a) Autores mantém os direitos autorais e concedem à  revista o direito de primeira publicação, com o trabalho licenciado sob a Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional. b) Autores têm permissão e são estimulados a publicar e distribuir seu trabalho online (ex.: em repositórios institucionais ou na sua página pessoal), já que isso pode gerar alterações produtivas, bem como aumentar o impacto e a citação do trabalho publicado. c) Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de uso gratuito, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais.