AVALIAÇÃO QUALI-QUANTITATIVA DA ARBORIZAÇÃO DAS PRAÇAS DA CIDADE DE ALMENARA - MG

Marival Pereira de Sousa, Allívia Rouse Carregosa Rabbani, Maria Otávia Silva Crepaldi, Arine Barbosa Ferreira da Silva

Resumo


Este trabalho analisou a composição florística e a estrutura fitossociológica de nove praças da cidade de Almenara (MG), a fim de diagnosticar a diversidade e a densidade da cobertura arbórea, bem como seus conflitos com o ambiente. A coleta dos dados foi realizada com o auxílio de uma ficha técnica em forma de inventário quali-quantitativo simples de todas as árvores (jovens e adultas) com altura total mínima de dois metros. Foram contabilizadas 221 árvores, distribuídas em 36 espécies e 18 famílias botânicas, das quais 50% são nativas do Brasil. Dentre as espécies catalogadas destaca-se a Licania tomentosa (Benth.) Fritsch com 17,19%. As praças apresentavam aspectos de relevância ambiental, com alta porcentagem de cobertura vegetal (61,95%) e boa densidade média (114 ind/ha). Entretanto, há um baixo índice de diversidade de Shannon (1,79), além de conflitos como obstrução da passagem de pedestres pelo afloramento de raízes, e a identificação de problemas de sanidade. Assim, existe falta de planejamento e gestão desses espaços, visto que, medidas como substituição de espécies inadequadas e intensificação das práticas de manejo são necessárias.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.51359/2238-6211.2020.245047

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




INDEXADORES E BASE DE DADOS

 

DOAJ
ROADDRJI

PERIÓDICOS CAPES

 

 

 

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Autores que publicam nesta revista concordam com os seguintes termos: a) Autores mantém os direitos autorais e concedem à  revista o direito de primeira publicação, com o trabalho licenciado sob a Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional. b) Autores têm permissão e são estimulados a publicar e distribuir seu trabalho online (ex.: em repositórios institucionais ou na sua página pessoal), já que isso pode gerar alterações produtivas, bem como aumentar o impacto e a citação do trabalho publicado. c) Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de uso gratuito, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais.