ANÁLISE DOS FLUXOS SUPERFICIAIS EM RELEVO DE CUESTA E SUA INTERAÇÃO COM FEIÇÕES EROSIVAS LINEARES

Estêvão Botura Stefanuto, Cenira Maria Lupinacci

Resumo


Os fluxos acumulados de superfície em ambientes tropicais representam variável importante para o entendimento da erosão dos solos, principalmente em condições geomorfológicas onde a declividade pode dinamiza-los. Neste sentido, o objetivo deste artigo é analisar a interação dos fluxos acumulados de superfície com as feições erosivas lineares, a declividade e o uso da terra em um setor de domínio de Cuestas. Para tal, selecionou-se uma bacia hidrográfica localizada na porção central do relevo cuestiforme paulista (Analândia-SP), caracterizada por intenso uso agrícola. Assim, desenvolveu-se uma Carta de Fluxo Acumulado do Escoamento Superficial, sendo analisada a fim de identificar a área de ocorrência de feições erosivas em relação a cada classe de fluxo. Tais dados foram complementados com informações referentes ao declive e ao uso e ocupação da terra. Desta forma, se identificou: a) fluxos acumulados de superfície no domínio de cuestas são muito elevados em relação aos dados apresentados na bibliografia; b) sulcos erosivos e ravinas ocorrem em diversas classes de fluxo, o que se deve a interferência da declividade e do uso da terra; c) voçorocas se apresentam concentradas na segunda maior classe de fluxo, fato que deve ser considerado na busca por medidas de contenção erosiva. 


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


INDEXADORES E BASE DE DADOS

 

DOAJLATINDEX
ROADDRJI

PERIÓDICOS CAPES