Territórios Vividos no Contexto da Proteção Ambiental: uma problemática ambiental

Elvira Claudia Candido de Paula

Resumo


Compreender o território designado para criação de uma Unidade de Conservação (UC), quando este já se encontra habitado, nem sempre é uma tarefa fácil, devido ao grau de complexidade que a questão conservação/sociedade apresenta. É a partir desse enredo que propomos apresentar este artigo, destacando a situação dos moradores que acabaram de inserir-se na delimitação territorial do Parque Nacional do Catimbau (PN-Catimbau), em Pernambuco. Contudo, vale ressaltar que as informações aqui expostas são fruto de pesquisa de campo realizada no período de 2009 a 2010, um pouco antes da escolha dos membros para criação do Conselho Consultivo do Parque, podendo, desta forma, não corresponder ao quadro atual que a área apresenta.  Naquele momento, as pessoas do território se encontravam apreensivas com a ideia de terem que abrir mão de suas histórias de vida, das práticas sociais construídas por/para aquele ambiente. São pessoas que possuem forte ligação com seu espaço de vida e vivido, uma vez que se trata de espaços com um valor simbólico significativo, de heranças baseadas em conhecimentos empíricos e que acabaram constituindo, também, identidades com seu território. Esses grupos sociais estão distribuídos entre os municípios de Buíque, Tupanatinga e Ibimirim, dentro do limite do PN-Catimbau, dispostos em pequenos grupos de habitantes, em que é possível encontrar fortes laços de parentesco e vizinhança, a maioria de pequenos posseiros ocupados com o trabalho agrícola em pequenos pedaços de terra e em muitos casos sem documentação oficial, ou seja, sem escrituras que comprovem a veracidade de serem  donos dessas terras que ocupam.


Palavras-chave


Território; Habitantes; Áreas Protegidas

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


INDEXADORES E BASES BIBLIOGRÁFICAS:

  

Dialnet

 

 

 

 

Revista MOVIMENTOS SOCIAIS E DINÂMICAS ESPACIAIS

Universidade Federal de Pernambuco (UFPE); Telefone: +55 (81)2126-7372; E-mail: revistamsde@gmail.com

Recife - Pernambuco - Brasil

 

 Licença Creative Commons

 A Revista Movimentos Sociais e Dinâmicas Espaciais foi licenciada com uma Licença Creative Commons