A Via Mangue sob o olhar do ordenamento territorial urbano em Recife - PE: o lugar dado às famílias pobres

Dóris Jamylla Siqueira Lopes Campos

Resumo


O presente artigo tem como objetivo principal analisar o projeto Via Mangue sob a perspectiva do ordenamento territorial urbano, colocando em pauta a relação entre localização e distribuição das ações voltadas às localidades pobres afetadas pela implementação do corredor viário.  Antes de empreender a análise sobre a Via Mangue, achou-se necessário lançar um olhar sobre o contexto de reprodução do espaço urbano do Recife, onde será possível notar que ao longo dos anos a cidade vem passando por uma série de transformações espaciais, através de novas infraestruturas e empreendimentos urbanos que corroboram o crescimento econômico local. Em seguida, será apresentada a caracterização do Projeto Via Mangue, atentando para os arranjos espaciais envolvidos na execução da política pública.  Por fim, procura-se entender a real intencionalidade das ações promovidas no através do tratamento dado ao lugar das famílias pobres realocadas. A metodologia do artigo consistiu na revisão bibliográfica e documental, bem como a pesquisa empírica nos novos locais de moradias das famílias afetadas. Acredita-se que os rebatimentos espaciais desta ação pública, eminentemente voltada ao crescimento econômico, vêm intensificando ainda mais o caráter desigual da ocupação da cidade do Recife.

 


Palavras-chave


Via Mangue; Ordenamento Territorial Urbano; Famílias realocadas; Habitação.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


INDEXADORES E BASES BIBLIOGRÁFICAS:

  

Dialnet

 

 

 

 

Revista MOVIMENTOS SOCIAIS E DINÂMICAS ESPACIAIS

Universidade Federal de Pernambuco (UFPE); Telefone: +55 (81)2126-7372; E-mail: revistamsde@gmail.com

Recife - Pernambuco - Brasil

 

 Licença Creative Commons

 A Revista Movimentos Sociais e Dinâmicas Espaciais foi licenciada com uma Licença Creative Commons