Os entraves da mobilidade urbana em Goiânia: o não lugar do cidadão

Eliani Fátima Queiroz Covem

Resumo


Aborda-se neste texto a questão da mobilidade urbana em Goiânia, partindo da reflexão que envolve os conflitos sociais nas metrópoles brasileiras, como o que impede as pessoas mais pobres de ter acesso aos serviços públicos essenciais, de desenvolver suas capacidades e exercer seus direitos quando não conseguem andar pela cidade. Procura-se, ainda, repensar as políticas urbanas a partir da criação do Estatuto das Cidades e a consolidação dos Planos Diretores, centralizadores das definições sobre a gestão urbana em diversas áreas, como a dos deslocamentos, regida pela Política Nacional de Mobilidade Urbana. Políticas públicas são criadas pelo governo federal, com destinação de recursos aos estados e municípios, embora muitas obras urgentes e necessárias ainda não sejam executadas nas maiorias das cidades brasileiras.


Palavras-chave


metrópole, mobilidade urbana, transporte coletivo, políticas públicas, plano diretor.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




INDEXADORES E BASES BIBLIOGRÁFICAS:

          

         

    

 

 

 

 

REVISTA MOVIMENTOS SOCIAIS E DINÂMICAS ESPACIAIS (ISSN: 2238-8052)

Programa de Pós-graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente

Departamento de Ciências Geográficas, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Cidade Universitária, Av. Prof. Moraes Rego, n. 1235, CEP: 50670-901, Recife, Pernambuco, Brasil

Tel.: +55 (81)2126-7369

E-mail: revistamsde@gmail.com

 

 Licença Creative Commons

 A Revista Movimentos Sociais e Dinâmicas Espaciais foi licenciada com uma Licença Creative Commons