O processo de inclusão socioterritorial das famílias no Projeto de Assentamento Independência: territorialidades e discursos ativos em torno da luta pela terra

Hugo Arruda de Morais

Resumo


Partindo de uma perspectiva de que o território é um espaço social criado por meio de relações conflituosas e ações que se manisfestam por meio de discursos, o escrito ora apresentado fundamentou-se numa compreensão do processo inicial de inclusão socioterritorial das famílias assentadas no Projeto de Assentamento Rural (PA) Independência em Passira-PE, a partir dos discursos em torno da luta pela terra. Centramos nossas análises nas territorialidades presentes no período inicial de formação assentamento, mostrando o processo de apropriação concreta e/ou simbólica do território do PA por parte das famílias aassentadas. Nesse sentido, o texto foi composto pelas seguintes seções: a retoma a concepção de território, territorilidade e discurso que fundamenta a pesquisa; a noção de territorialidades ativas e sua relação com os dicursos ativos; e, por fim, uma análise das territorialidades e os discursos ativos no período inicial de formação do território do Projeto de Assentamento Independência.

Palavras-chave


Terriótio; Territorialidade; Discursos; Discursos Ativos; Assentamento Independência

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


INDEXADORES E BASES BIBLIOGRÁFICAS:

  

Dialnet

 

 

 

 

Revista MOVIMENTOS SOCIAIS E DINÂMICAS ESPACIAIS

Universidade Federal de Pernambuco (UFPE); Telefone: +55 (81)2126-7372; E-mail: revistamsde@gmail.com

Recife - Pernambuco - Brasil

 

 Licença Creative Commons

 A Revista Movimentos Sociais e Dinâmicas Espaciais foi licenciada com uma Licença Creative Commons