Dimensões do espaço urbano para a ciclomobilidade: uma análise a partir do discurso de uma associação cicloativista

Antonio Fagner da Silva Bastos, Sérgio Carvalho Benício de Mello, Cédrick Cunha Gomes da Silva

Resumo


As cidades modernas são caracterizadas por um histórico de planejamento urbano que privilegia o sistema da automobilidade. Tal hegemonia produziu relações desiguais nos espaços urbanos, marginalizando outros modais de transporte (i.e. pedestrianismo e ciclismo). Uma resposta a essa apropriação tem sido a adoção da ciclomobilidade como forma de amenizar os problemas gerados pela soberania da automobilidade. Porém, enquanto solução ela precisa de um espaço urbano plural de modo que as demandas daqueles marginalizados possam ser atendidas ou ao menos consideradas nas políticas de mobilidade urbana. Este artigo objetiva, então, propor dimensões do espaço urbano necessárias à inserção da bicicleta como umas das ferramentas de promoção de mobilidade urbana sustentável sócio e ambientalmente identificando-as no discurso de entidades cicloativistas. Propomos quatro dimensões para atender nosso objetivo: global, local, coletiva e particular.


Palavras-chave


Ciclocidade; Ciclomobilidade; Espaço urbano; Planejamento urbano.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


INDEXADORES E BASES BIBLIOGRÁFICAS:

  

Dialnet

 

 

 

 

Revista MOVIMENTOS SOCIAIS E DINÂMICAS ESPACIAIS

Universidade Federal de Pernambuco (UFPE); Telefone: +55 (81)2126-7372; E-mail: revistamsde@gmail.com

Recife - Pernambuco - Brasil

 

 Licença Creative Commons

 A Revista Movimentos Sociais e Dinâmicas Espaciais foi licenciada com uma Licença Creative Commons