Concepção política das cidades inteligentes: a experiência Smart City Berlin

Ronaldo Campos

Resumo


O trabalho investiga a concepção política das cidades inteligentes e analisa a experiência Smart City Berlin. Esta experiência tem como objetivo principal elevar a qualidade de vida da cidade frente aos desafios do futuro que exigem inovações sociais, políticas sustentáveis, planejamento inteligente e novas dinâmicas espaciais. A concepção política abordada nas experiências de cidades inteligentes no nível internacional, aponta o uso das tecnologias inteligentes para soluções dos desafios sócio-ambientais, econômicos, culturais e espaciais. O conceito de smart city utilizado nas experiências permite ampliar o debate crítico sobre o significado do uso das tecnologias inteligentes nas práticas urbanas. A análise do conceito político, do papel da tecnologia e do campo de atuação leva a uma compreensão da diversidade das abordagens teóricas e práticas no ranking internacional das smart cities. Existem diferentes soluções em campos semelhantes de atuação, confirmando-se que a definição de smart city é vulnerável e não existe um consenso no discurso político internacional das cidades inteligentes.

 

 



Palavras-chave


Política; cidades inteligentes; smart city; Berlim.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




INDEXADORES E BASES BIBLIOGRÁFICAS:

          

         

    

 

 

 

 

REVISTA MOVIMENTOS SOCIAIS E DINÂMICAS ESPACIAIS (ISSN: 2238-8052)

Programa de Pós-graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente

Departamento de Ciências Geográficas, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Cidade Universitária, Av. Prof. Moraes Rego, n. 1235, CEP: 50670-901, Recife, Pernambuco, Brasil

Tel.: +55 (81)2126-7369

E-mail: revistamsde@gmail.com

 

 Licença Creative Commons

 A Revista Movimentos Sociais e Dinâmicas Espaciais foi licenciada com uma Licença Creative Commons