Michel Foucault e o discurso: as implicações teórico-metodológicas da análise do discurso a partir das perspectivas da arqueologia do saber e da genealogia do poder

Hugo Arruda de Morais

Resumo


Este escrito possui como objetivo principal fazer reflexões acerca do Discurso na obra de Michel Foucault, respeitando os vários posicionamentos que ele tomou ao longo de sua trajetória intelectual. Claramente, pode-se distinguir duas grandes fases do pensamento foucaultiano: a primeira, composta pelos História da Loucura, O nascimento da Clínica e, principalmente, A Arqueologia do Saber; obras que compõem os estudos do que se denominou de Projeto Arqueológico; uma outra fase, diz respeito aos estudos do Projeto Genealógico, que contaram com a publicação de Vigiar e Punir e da História da Sexualidade I: A Vontade de Saber, além de uma série de conferências, palestras e aulas através das quais Foucault trouxe suas concepções da gênese do saber, a partir do entendimento do poder. A metodologia do escrito fundamentou-se, notadamente, nos procedimentos de pesquisa relativos à revisão bibliográfica, a partir da seleção das principais obras de Foucault, e interpretação livre do conteúdo destas.  O resultado principal replicou-se na constatação de que existem implicações teórico-metodológicas do estudo do discurso a partir das abordagens da Arqueologia e da Genealogia, mas que essas implicações não significam fragmentação da obra e nem do pensamento de Michel Foucault.


Palavras-chave


Michel Foucault; Discurso; Arqueologia; Genealogia

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


INDEXADORES E BASES BIBLIOGRÁFICAS:

  

Dialnet

 

 

 

 

Revista MOVIMENTOS SOCIAIS E DINÂMICAS ESPACIAIS

Universidade Federal de Pernambuco (UFPE); Telefone: +55 (81)2126-7372; E-mail: revistamsde@gmail.com

Recife - Pernambuco - Brasil

 

 Licença Creative Commons

 A Revista Movimentos Sociais e Dinâmicas Espaciais foi licenciada com uma Licença Creative Commons