A produção capitalista do espaço urbano e o direito à cidade em Natal/RN

Osmar Faustino Oliveira, Manoel Raymundo Carvalho Neto, José Geraldo Pimentel Neto, Flavio Antonio Miranda de Saouza

Resumo


A cidade do Natal é o principal centro de toda a movimentação financeira e de mercadorias, do Estado do Rio Grande do Norte-RN. Sendo assim, esta cidade apresenta uma complexidade de funções capazes de atender a todas as formas de necessidade da população urbana. O presente estudo objetivo descrever o processo capitalista da produção do espaço urbano, como também a questão do direito à cidade em Natal/RN. Como procedimento metodológico o trabalho se desenvolve através de uma pesquisa bibliográfica de caráter exploratório e análise de dados. Com os resultados nota-se que a construção Civil é um forte setor que emprega muita mão de obra em Natal. A quantidade de empregos formais em 2000 era de 9.282 e em 2015 sucede um aumento para 17.848 pessoas empregadas neste setor. O mercado imobiliário na capital do Rio Grande do Norte vem ganhando espaço e mercado. Houve expansão do mercado imobiliário em alguns bairros da cidade, enquanto outros estão esquecidos em detrimento de seu valor de especulação. Evidenciou-se que boa parcela da população mais carente, mora em situações precárias e sem saneamento, o que nos faz concluir que o Estado deveria rever as suas ações em favor da população, pois o direito à cidade é amplo e deve contemplar a todas as classes e não apenas para quem pode pagar.


Palavras-chave


Produção do Espaço, Estado, Natal/RN.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




INDEXADORES E BASES BIBLIOGRÁFICAS:

  

Dialnet

 

 

 

Revista MOVIMENTOS SOCIAIS E DINÂMICAS ESPACIAIS

Universidade Federal de Pernambuco (UFPE); Telefone: +55 (81)2126-7372; E-mail: revistamsde@gmail.com; Recife - Pernambuco - Brasil

ISSN: 2238-8052 

 

 Licença Creative Commons

 A Revista Movimentos Sociais e Dinâmicas Espaciais foi licenciada com uma Licença Creative Commons