A importância do Projeto “Consciência Negra” como instrumento de luta social em Tamandaré – Pernambuco

Maria do Carmo Ferrão Santos, Romero Silva Albuquerque

Resumo


A história da escravidão na capitania de Pernambuco iniciou no século XVI e está atrelada ao ciclo da cana-de-açúcar, onde escravos africanos serviam a seus senhores. Após a abolição da escravatura, em 1888, estima-se que algumas dezenas de ex-escravos optaram por residir em Tamandaré, uma região de praia que tinha como meio de sobrevivência apenas a pesca artesanal e a agricultura de subsistência. Como forma de contribuir com a alimentação dos moradores e familiares dos donos dos engenhos, escravos domésticos que desempenhavam funções de confiança com o seu dono, vinham pescar em Tamandaré. Com o passar do tempo houve uma evolução no setor turístico de Tamandaré, contribuindo com a migração de pessoas oriundas de várias localidades, trazendo consigo, ou não, a cultura da descriminação racial. Neste sentido, é que desde 2014, tem sido executado o Projeto Consciência Negra, com a finalidade de desconstruir o racismo. O objetivo deste trabalho é mostrar o Projeto Consciência Negra como instrumento de resistência e de luta, na tentativa de provocar empoderamento e sensibilização na sociedade de Tamandaré, assim como, conscientizar as pessoas negras sobre a importância do empoderamento e, mais do que aceitar é preciso despertar o sentimento de respeito não apenas nas pessoas negras, mas em toda a sociedade.  

Palavras-chave


Projeto Consciência Negra, preconceito racial, Tamandaré.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




INDEXADORES E BASES BIBLIOGRÁFICAS:

          

         

    

 

 

 

 

REVISTA MOVIMENTOS SOCIAIS E DINÂMICAS ESPACIAIS (ISSN: 2238-8052)

Programa de Pós-graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente

Departamento de Ciências Geográficas, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Cidade Universitária, Av. Prof. Moraes Rego, n. 1235, CEP: 50670-901, Recife, Pernambuco, Brasil

Tel.: +55 (81)2126-7369

E-mail: revistamsde@gmail.com

 

 Licença Creative Commons

 A Revista Movimentos Sociais e Dinâmicas Espaciais foi licenciada com uma Licença Creative Commons