ENSINO MÉDIO: UM ESTUDO SOBRE A FORMAÇÃO DE PROFESSORES NO COTIDIANO DE UMA ESCOLA DE REFERÊNCIA DA REGIÃO METROPOLITANA DO RECIFE

Edson Carlos Silva de Souza, Fernanda da C. G. Carvalho

Resumo


Introdução: Este trabalho é sobre a formação de professores, o qual tem como objetivo analisar se a gestão da escola de referência em Ensino Médio, da cidade do Recife promove a formação de professores em exercício. Neste intuito, é considerável que seja realizado, a partir de propostas de formação de professores, um estudo da realidade das práticas pedagógicas, das metodologias, do currículo aplicado, e da gestão do espaço escolar em seu contexto educacional. Pois, tais investidas podem fortalecer a participação e integração de todos os sujeitos da escola a fim de que, de fato e de direito, contribuam para o fortalecimento da escola pública e de qualidade. Nesse sentido, entendemos que é imprescindível que a gestão escolar implemente em seu cotidiano ações que fortaleçam a formação de professores em exercício a partir do intercâmbio de experiências culturais, a partir de ações compartilhadas. A escola pública gratuita e de qualidade pode oferecer contribuições importantes para uma vida de qualidade. Para tanto é relevante que sejam pensadas propostas de formação de professores em exercício. Pois, tais investidas podem fortalecer a participação e integração de todos os sujeitos da escola a fim de que, de fato e de direito, contribuam para o aprimoramento das práticas escolares. Dessa forma, conforme proposto pela Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, lei 9394/96, determina que o objetivo maior da educação, é o de propiciar a todos a construção da formação para a cidadania. Esta Lei, em seu Artigo 32, destaca a criação de condições de aprendizagem para: “o desenvolvimento da capacidade de aprender na escola, tendo como meios básicos o pleno domínio da leitura, da escrita e do cálculo” (BRASIL, 1996). Tais investidas ainda são pouco observadas quando analisamos os dados estatísticos publicados pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (INEP) sobre a educação no Brasil. Tais dados mostram que é possível identificar tendências de melhoria no aproveitamento dos alunos da educação fundamental, incluindo o ensino médio. Diante dos dados apresentados, podemos observar que houve uma evolução da taxa de aprovação dos alunos de 71,6% entre os anos 1996 a 2014. Embora tais índices demonstrem pequenas melhorias, acreditamos que existem possibilidades de um progresso mais significativo, uma vez que os resultados de todos os indicadores representam um aumento no número de concluintes do ensino fundamental, contudo o ensino médio continua sendo, um desafio para grande parte das escolas, uma vez que os dados estatísticos a pouco referido, revelam que os estudantes não aprendem o suficiente para garantirem pelo menos a nota sete (7,0). Precisamos pensar na gestão escolar como uma ferramenta que poderá incentivar a formação de professores em exercício.  Para isso, se faz necessário trabalhar as deficiências dos alunos antes que se tornem irreversíveis e se transformem em exclusão escolar, exclusão social. Percebemos que cresceu o número de jovens em idade escolar fora do Ensino Médio. Contudo se faz necessárias ações compartilhadas de estudo, pesquisa e planejamento entre professores, entre a comunidade escolar para diminuir não somente a taxa de evasão com também o fracasso escolar.

Texto completo:

PDF

Referências


AGUIAR, M. C. Carrílho. Tendências e Implicações da Formação Continuada Para a Identidade profissional docente Universitária. IX ANPED SUL - 2014. DASSOLER, O.B. E LIMA, D.M.S. A Formação e a Profissionalização Docente: características, ousadias e saberes. Editora, 2012. FREIRE, Paulo, Educação como prática da liberdade. Rio de Janeiro. Paz e terra, 1967. FREIRE, Paulo, Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1970.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Semana  Pedagógica ISSN 2595-1572 (on line)