SER PROFESSOR NAS REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DOS LICENCIANDOS DE GEOGRAFIA

Cláudia Valéria Rosa da Silva, Rejane Dias da Silva

Resumo


Introdução: Esse trabalho é fruto do projeto de pesquisa que vem sendo desenvolvido no Programa de Pós-Graduação em Educação do CE, da UFPE, na linha de pesquisa Formação de Professores e Práticas Pedagógicas. Tem origem no momento histórico que o Brasil vivência politicamente, de um golpe a democracia, da inserção a lógica mercadológica no ambiente escolar, e da busca crescente de um discurso ideológico que prega a “escola sem partido”, um momento como Harvey (2016) esclarece em que as diversas relações sociais, emocionais, e trabalhistas estão sendo alienadas, e o individualismo, é exaltado, o modo capitalista de produção permeia nas múltiplas ações humanas com o objetivo puro do lucro. Com base nesse cenário em que a análise e a crítica do pensamento vem sendo oprimida, é primordial pensar a formação do professor/a de geografia, pois esse profissional é responsável por trabalhar a formação de um cidadão crítico e reflexivo do meio social em que vive. Assim em meio a esse cenário de crise das diversas relações e atividades sociais, buscar compreender como o licenciando percebe sua formação em meio a essa sociedade dicotômica nos permitirá compreender quais atribuições e relevância esses futuros docentes atribuem a figura do professor de geografia, em meio a esse momento em que a alienação promovida pelo capital vem se fazendo crescente em diversos cenários, e aqui destacamos inclusive o educacional. Buscar compreender as representações sociais, seu campo semântico, e as suas estruturas internas é relevante, pois como Harvey (2016) traz que é preciso pensar as contradições do capitalismo para assim o supera-lo, é preciso pensar a formação dos licenciandos em geografia para compreendermos melhor essa formação, e quem sabe até a crise na geografia escolar. O desejo de realização dessa pesquisa também possui um caráter de atender uma série de questões, formuladas ao longo de minha formação como professora de geografia, questões atreladas principalmente a figura do licenciando. Desse modo objetivamos compreender a formação inicial do professor de geografia, com base na análise das representações sociais dos licenciandos em geografia das IFES, sobre o que é ser professor de geografia. Buscando especificamente: Identificar as representações sociais dos licenciandos em geografia sobre o ser professor de geografia; Apresentar o campo semântico das representações sociais dos sujeitos analisados; Analisar as estruturas internas das representações sociais do ser professor, dos estudantes de geografia. Por tanto como categorias de análise elencamos formação de professores, dialogando com diversos autores aqui destacamos Tardif (2008), e a teoria das representações sociais que teve segundo Gomes (2013) origem com psicólogo social Serge Moscovici no ano de 1961, e busca compreender a apropriação dos conhecimentos através do senso comum

Texto completo:

PDF

Referências


GOMES, Viviane Cordeiro. Formação Pedagógica nas Representações Sociais de Estudantes de Licenciaturas. Recife. 2013.

HARVEY, David. 17 contradições e o fim do capitalismo. São Paulo. Boitempo, 2016.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. 9 ed. Petrópolis. Vozes, 2008.

TEIXEIRA, Elizabeth. As Três Metodologias. 4.ed. Petrópolis, Rio de Janeiro. Vozes, 2007.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Semana  Pedagógica ISSN 2595-1572 (on line)