UM OLHAR SOBRE A PRÁTICA: O DESENVOLVIMENTO DAS PRÁTICAS PEDAGÓGICAS ESPÍRITAS E A INICIAÇÃO A UMA VIDA ESPIRITUAL

Daniella Carneiro da Silva

Resumo


Introdução: Por meio da prática do estágio curricular obrigatório, tive a oportunidade de realizar algumas pesquisas dentro da temática (Educação e Espiritualidade), por meio desta, ampliei o interesse em investigar a construção das práticas pedagógicas desenvolvidas fora dos espaços escolares tradicionais, e por essa pesquisa ser realizada numa instituição espírita, escolhi também, analisar por quais meios as crianças e jovens são inseridos nesse processo educativo, e entram em contato com alguns princípios de uma vida espiritual. Sendo assim, este processo educativo está para além das práticas de uma esfera religiosa, mas também, uma esfera social, do qual os educadores responsáveis por este processo educativo, chamam de “evangelização”. A instituição da qual fui inserida para pesquisar, foi o “Centro espírita caminhando para jesus - CECJ”, localizado no bairro de Campo grande, Recife - Pe. O interesse em pesquisar a temática educação e espiritualidade, se aguçou a partir de outras pesquisas anteriormente realizadas dentro deste campo, porém sem bases que se comunicassem com a relação das práticas pedagógicas que se desenvolvem dentro desse espaço, observei que as crianças e jovens que frequentam a instituição, a fim de participar da “evangelização, são do próprio entorno social, comunidades periféricas, sem muito apoio de projetos sociais governamentais. Para este, utilizei da teoria de Dora Incontri (2016), da qual aborda a relação das práticas pedagógicas espíritas, sendo estas, pontuados em um termo “evangelização”, ainda vinculados em suas raízes como uma forma de doutrinação católica, com métodos massivos e passivos, por esta razão, a autora sugere a reformulação do termo para “espiritismo para crianças” ou “evangelização da juventude”, aproximando ao real sentido deste processo educativo espírita. Em busca de um olhar sociológico, a respeito deste processo educativo espírita, utilizei de Weber (1920), a relação da crença religiosa com a vida moral dos indivíduos, as esferas religiosas potencializam a transformação em outras ordem sociais, atribuindo as crenças valores importantes na conduta dos indivíduos em sociedade. Porém a instituição espírita, ressalta a relação de livre arbítrio que se apresenta dentro desta proposta, sendo assim, os indivíduos são de certa maneira livres para realizar suas escolhas. Por meio da observação participante, analisei e identifiquei por quais métodos este processo educativo se estabeleceu, observando também, a proposta que se foi cultivada a respeito da introdução a uma vida religiosa, sendo esse processo educativo um precursor para a possível iniciação a vida espiritual.

Texto completo:

PDF

Referências


AZEVEDO, Ávila. “As ideias pedagógicas de Pestalozzi (1746 - 1827)”. 2015. Revista da Faculdade de Letras - Filosofia. Portugal, vol. 2, n° 1/2, 1972, p.29 - 49. Disponível em:. Acesso em 15 de março de 2018.

INCONTRI, Dora. “A Pedagogia Espírita e a Evangelização”. Arquivos dos artigos do site da ABPE. São Paulo, vol. 1, n°1, 2017, p. 1 - 6. Disponível em: . Acesso em 12 de março de 2018.

MINAYO, Maria. Pesquisa Social: teoria, método e criatividade. 14º ed. Petrópolis: Editora. Vozes, 2010.

WEBER, Max. A Ética Protestante e o “Espírito do Capitalismo”. 6º ed. São Paulo: Editora. SCHWARCZ LTDA, 1920.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Semana  Pedagógica ISSN 2595-1572 (on line)