APRESENTAÇÃO

A revista Estudos de Sociologia apresenta no volume 18, número 1, seis artigos e duas resenhas. El potencial “en movimiento” del comercio justo latino-americano, de Marco Coscione, discute os elementos que apoiam a ideia do movimento do comércio justo e a importância dele no debate das Ciências Sociais na América Latina. No segundo artigo, Hermílio Santos recupera o conceito de relevância em Alfred Schütz como central para compreender as interpretações subjetivas do mundo da vida. Explicita as bases epistemológicas para uma teoria da ação e para a pesquisa empírica com vistas à compreensão das interpretações subjetivas do mundo da vida.

Marion Teodósio de Quadros, Karla Galvão Adrião e Maria Julia Carvalho de Melo, no artigo Mulheres jovens, sexualidade e dupla proteção em uma comunidade rural de Caruaru, Pernambuco, investigam a vivência de mulheres jovens, com práticas heterossexuais, de uma comunidade rural de Caruaru - Pernambuco, mediante a reconstrução, identificação e percepção dos roteiros sexuais e dos sistemas que regem a sexualidade das jovens, associando-os à dupla proteção, que significa prevenção das infecções sexualmente transmissíveis/HIV e da gravidez não desejada. Como resultado as autoras identificam que as práticas preventivas estavam fundamentadas no amor romântico e marcadas pela crença de fidelidade por parte do parceiro. Em Teoria Social e Epistemologia Feminista: uma produção de sentidos, Marcelo Henrique Gonçalves de Miranda e Suzana Marques de Oliveira discutem o viés estruturalista da teoria feminista de Judith Butler em relação à proposta de substituição do projeto emancipatório por um sujeito iluminista do feminismo. O artigo “Da institucionalização da loucura à reforma psiquiátrica: as sete vidas da agenda pública em saúde mental no Brasil”, de Eliane Maria Monteiro da Fonte, examina, a partir da consideração das políticas públicas de saúde mental como um acordo político-jurídico, a estruturação dessas políticas no Brasil desde os seus primórdios até o período atual. Tal análise permitiu identificar sete fases que ilustram as principais tendências nas políticas de saúde mental no Brasil na contemporaneidade. O artigo A nova abordagem racial da telenovela brasileira: ruptura ou confirmação do mito da democracia racial? de Ana Rodrigues Cavalcanti Alves analisa a nova abordagem racial da telenovela brasileira trazendo para o debate em que medida tal abordagem se distancia do discurso racial dominante, constituindo-se em um discurso de denúncia e enfrentamento do racismo.

Encerrando o volume, as resenhas de Luciano Oliveira, do livro O fetichismo do conceito: limites do conhecimento teórico na investigação social, do sociólogo Luis de Gusmão; e a de Eduardo Neves Rocha de Brito, do livro Teoria e pesquisa em ciências sociais: múltiplos olhares sobre fenômenos sociais contemporâneos, da socióloga Ghislaine Duque. 

OS EDITORES

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




@ 2012 - PPGS - Revista do Programa de Pós-Graduação em Sociologia da UFPE.

ISSN Impresso 1415-000X

ISSN Eletrônico 2317-5427