ARTIGOS

APRESENTAÇÃO

A revista Estudos de Sociologia em seu volume 17, número 1, traz sete artigos e uma entrevista abordando temas variados no campo dos estudos sociológicos. Nos quatro artigos, os autores apresentam reflexões a partir de pesquisas empíricas. No primeiro deles, intitulado La inserción de la mujer en el mercado laboral y su impacto en el estudio de las clases sociales: una perspectiva metodológica, Gabriela Rojas discute a questão da incorporação da classe ocupacional das mulheres e os esquemas de mediação de classes sociais, quando se elege como unidade de análise o lar. No texto seguinte, de Elimar Pinheiro do Nascimento e Helena Araújo Costa, os autores propõem uma visão ampliada sobre a cooperação que se estabelece em espaços de produção territorialmente aglomerados. Nascimento e Costa afirmam que predomina uma concepção de racionalidade instrumental mercantilista nas abordagens teóricas que tratam da questão da cooperação. Como alternativa, os autores optam por abordar formas de cooperação na perspectiva da teoria da dádiva, o que possibilita ampliar o enfoque ao registrar formas de cooperação que tenham como foco o bem comum. No terceiro artigo deste volume, de Iran Veiga, Noemi Miyasaka Porro e Dalva Maria da Mota, a partir da análise das noções de movimento social e processos de territorialização, explicita-se a identidade política e reinvenção da tradição das quebradeiras de coco babaçu e como esse grupo lida com os processos de mudança discursiva e prática social, assim como com a heterogeneidade das formas de acesso e propriedade terra. O artigo seguinte, de Maira Sousa e Silva Acioli, investiga as concepções e imagens da pobreza e da desigualdade presentes no planejamento e na implementação, em Recife, das políticas sociais a partir da análise do ProJovem Urbano 2009.

Nos seguintes três artigos, o leitor encontrará textos que trazem reflexões de natureza teórica. Em Infinito enquanto dure”: a confiança nas relações amorosas à luz de Anthony Giddens, Marcela Zamboni aborda o debate nas Ciências Sociais sobre a confiança como categoria de análise a partir de Anthony Giddens, para pensar as relações afetivo-conjugais. No artigo seguinte, de Simone Magalhães Brito, a ideia adorniana de  vida falsa  como experiência moral é discutida. A autora traz alguns problemas fundantes na construção de uma teoria sociológica da moralidade e coloca para discussão a forma como a Sociologia pode tratar do problema da moralidade sem diluir suas marcas específicas. Em Peter Winch: contribuições para o debate metodológico nas Ciências Sociais, Rosane Alencar discute a abordagem de Peter Winch na defesa de uma metodologia específica para as ciências sociais. Aponta os limites e contribuições da proposta winchniana de uma Ciência Social dotada de caráter pré-interpretativo, conceptual e linguístico.

Encerrando o volume, temos a entrevista com Jean Flayol - Presidente da Societé Coopérative Agricole Fromagerie des Cévennes/France, realizada por Maria Luíza Pires e Bernard Roux. A entrevista traz informações importantes no campo da cooperação e, principalmente, no que diz respeito às relações estabelecidas entre cooperativismo e dinâmicas locais em zonas desfavorecidas.

OS EDITORES

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




@ 2012 - PPGS - Revista do Programa de Pós-Graduação em Sociologia da UFPE.

ISSN Impresso 1415-000X

ISSN Eletrônico 2317-5427