O Impacto da Qualidade da Informação na Gestão de Projetos nas Organizações

Bruno Corsino da Conceição, Milton Pombo da Paz

Resumo


As organizações empregam a gestão de projetos para gerar vantagem competitiva e agregar valor nos lançamentos de produtos, serviços e mudanças estratégicas. Todavia, essa vantagem é efetiva quando a informação valida às ações adotadas no tempo certo e gerando eficiência nos processos organizacionais. O objetivo da pesquisa foi apontar elementos que provocam a inovação na gestão informacional e de documentos, tratando também da recuperação da informação, tanto nos projetos gerais quanto na gestão de projetos de tratamento da informação, através do controle de qualidade. A metodologia baseou-se em estudo bibliográfico, a análise exploratória do tema, e sua interdisciplinaridade entre os procedimentos de recuperação da informação, integrando a teoria das três idades, as fases do projeto e o valor dos ativos intangíveis, utilizando-se dos estudos apresentados no relatório CHAOS (2016). Os resultados indicam que a acurácia das informações aperfeiçoa as práticas e procedimentos de comunicação e a análise e interpretação de dados, fortalece a tomada de decisão, garantindo qualidade nas entregas e maior credibilidade.

Palavras-chave


Gerenciamento de Projetos; Gestão de Documentos; Recuperação da Informação; Indicadores.

Texto completo:

PDF

Referências


Bateson, G. (1972). Steps to an ecology of mind. New York: Ballantine Books.

Capurro, R. (2003). Epistemologia e ciência da informação. Anais do Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação, Belo Horizonte, BH, Brasil.

Capurro, R., & Hjorland, B. (2007). O conceito de informação. Perspectivas em Ciência da Informação, 12(1), 148-207, 2007. Recuperado de http://ref.scielo.org/23spvg.

CHAOS Report. (2016). Standish Group Report Chaos. Recuperado de https://www.standishgroup.com/outline.

Duchein, M. (1992). O respeito aos fundos em arquivística: princípios teóricos e problemas práticos. Arquivo & Administração, 10-14(2), 01-16. Recuperado de http://www.brapci.inf.br/index.php/article/download/19306.

Gil, A. C. (1999). Métodos e técnicas de pesquisa social. 5. ed. São Paulo: Atlas.

Moura, M. A. (2006). Ciência da Informação e Semiótica: conexão de saberes. Encontros Bibli: Revista Eletrônica de Biblioteconomia e Ciência da Informação, 2(2), 1-17.

Nascimento, N. M., & Vitoriano, M. C. C. P. (2017). Comportamento informacional nas organizações: a busca e o uso de informações no processo de avaliação documental. Agora, 27, p. 126-157.

Project Management Institute. (2017). A Guide to the Project Management Book of Knowledge: PMBOK guide. 6. ed. Newton Square, PA.

Porém, M. E., Santos, V. C. B., & Belluzo, R. C. B. (2012). Vantagem competitiva nas empresas contemporâneas: a informação e a inteligência competitiva na tomada de decisões estratégicas. Texto (UFRGS, Online), 27, 183-199, 2012.

Schellenberg, T. R. (2006). Arquivos Modernos: princípios e técnicas. 6. ed. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas.

Valentim, M. L. P., Carvalho, E. L., Woida, L. M., & Cassiano, E. L. (2008). Gestão da informação utilizando o método Infomapping. Perspectivas em Ciência da Informação (Online), 13, 184-198.

Van Rijsbergen, C. J. (1979). Information retrieval. 2nd ed. London: Butter-worths. Recuperado de http://www.dcs.gla.ac.uk/Keith/Preface.html.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.