Chamada de artigos – Dossiê “Conflitos, violências, bullying na escola: problemas da convivência potencializado pela pandemia?”

Organizadores:. Prof.ª Dr.ª Catarina C. Gonçalves, professora Adjunta do Departamento de Métodos e Técnicas de Ensino da Universidade Federal de Pernambuco. Doutora em Educação (UFPB). Prof. Dr. Fernando C. B. de Andrade, Professor Associado do Departamento de Fundamentação da Educação da Universidade Federal da Paraíba. Doutor em Educação (UFPB).

O ideário pedagógico assimilou, no final do século XX, a convivência como tarefa das práticas escolares. O ambiente escolar como um todo e docentes em particular passaram a considerar problemas associados à socialização e à aprendizagem de valores e normas da convivência como objetos de reflexão científica e da intervenção profissional. A literatura já defende que competências socioemocionais podem ser aprendidas e ensinadas, mas isso requer vivências, experiências que levem estudantes a desenvolverem respeito mútuo, empatia, solidariedade como condições para essa convivência.
Esse compromisso é intensamente questionado com o aparecimento da pandemia, com que a permanência física na escola se tornou fator de risco. De um lado, o conviver é indispensável, também na escola; de outro, isolar-se socialmente foi reconhecido como estratégia de controle da propagação do vírus. Desse panorama, surge o perigo de que o isolamento seja, indevidamente, associado ao individualismo, acirrando-se lógicas de competição que inibem as possibilidades de aprendizagem de valores e condutas pró-sociais na escola.
Nesse contexto, conflitos em geral e violências de várias ordens (como o bullying) – que já marcavam fortemente o cotidiano das escolas, demandando intervenções pedagógicas conscientes e planejadas para que os estudantes conseguissem conviver de forma mais assertiva – precisam ser objeto de estudos e análises. Cabem várias interrogações: quando as condições para a convivência são comprometidas em nome da saúde de todas as pessoas, o que sustentará aprendizagens pró-sociais na escola? Como estão convivendo crianças e adolescentes em tempos de pandemia? O que faremos quando essas pessoas retornarem às escolas, trazendo efeitos dessa realidade?
Precisamos nos preparar para lidar com esse cenário. Por isso, convidamos pesquisadoras e pesquisadores a pensarem conosco problemas como os que indicamos e outros a eles associados, de modo que consigamos estabelecer alguns parâmetros iniciais que não sejam determinados nem pelo interesse do mercado nem pela descrença na vida em comum, mas, ao contrário pensem possibilidades de aprender a resolver pacificamente conflitos na escola – os antigos como os novos.

 

Submissões em:

https://periodicos.ufpe.br/revistas/topicoseducacionais

 

Cronograma de atividades:
Prazo final para submissão de textos: 30/04/2021
Emissão de pareceres: 31/05/2021
Envio da versão final dos textos: 15/06/2021
Publicação do dossiê: 30/06/2021