O TERCEIRO SETOR E A NOVA PEDAGOGIA DA HEGEMONIA: O CASO DO INSTITUTO AYRTON SENNA

Fernando Xavier Silva

Resumo


O objeto de estudo são produções acadêmicas sobre o Instituto Ayrton Senna (teses, dissertações e artigos) publicadas no período de 2002 a 2015. O objetivo do trabalho foi identificar características e contribuições da produção acadêmica sobre o IAS, com foco nas análises dos resultados e conclusões dos trabalhos que compuseram o escopo da pesquisa. O conjunto de trabalhos analisados foi coletado em repositórios e bancos de teses e dissertações de instituições de ensino superior a partir dos descritores Instituto Ayrton Senna, Fundação Ayrton Senna e IAS. A partir dessa busca, selecionaram-se 64 trabalhos, dentre os quais 24 dissertações, seis teses e 34 artigos. Concluiu-se que a maioria das pesquisas analisadas indica que as parcerias entre o IAS e instituições públicas de ensino são parte de uma política mais ampla de redefinição do papel do Estado em relação aos direitos sociais.


Palavras-chave


Revisão sistemática bibliográfica, Instituto Ayrton Senna, Terceiro setor, Parcerias público-privadas

Texto completo:

PDF

Referências


ADRIÃO, Theresa; PERONI, Vera. Análise das consequências de parcerias firmadas entre municípios brasileiros e a Fundação Ayrton Senna para a oferta educacional. Relatório de Pesquisa CNPq, 2011a. Disponível em: . Acesso em: 12 jun. 2016.

BRASIL. Lei n° 9.637, de 15 de maio de 1998. Dispõe sobre a qualificação de entidades como organizações sociais, a criação do Programa Nacional de Publicização, a extinção dos órgãos e entidades que menciona e a absorção de suas atividades por organizações sociais, e dá outras providências. Brasília, DF, 1998. Disponível em: Acesso em: 7 jun. 2016.

BRESSER-PEREIRA, Luiz Carlos. A coisa pública. O Estado de S. Paulo. São Paulo, 1 set. 1995. Espaço Aberto, p. 2.

CANDAU, Vera Maria. Reformas educacionais hoje na América Latina. In: MOREIRA, Antônio Flávio Barbosa (Org.). Currículo: políticas e práticas. Campinas: Papirus, 2002. p. 29-42.

FERREIRA, Liliana Soares. A pesquisa educacional no Brasil: tendências e perspectivas. Contrapontos Itajaí, v. 9, n. 1, p. 43-54, jan./abr. 2009.

FRANÇA, Cristineide Leandro; MATTA, Karen Weizenmann da; ALVES, Elioenai Dornelles. Psicologia e educação a distância: uma revisão bibliográfica. Psicologia: Ciência & Profissão, Brasília, DF, v. 32, n. 1, p. 4-15, 2012.

GRAMSCI, Antonio. Cadernos do cárcere. v. 3. Tradução de Carlos Nelson Coutinho. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2000.

hegemonia e a formação/atuação de seus intelectuais orgânicos. In: NEVES, Lúcia Maria

INSTITUTO AYRTON SENNA. Quem somos. São Paulo. Disponível em: . Acesso em: 7 jun. 2016.

INSTITUTO AYRTON SENNA. Relatório anual de resultados 2014. São Paulo, 2015. Disponível em: . Acesso em: 7 jun. 2016.

INSTITUTO AYRTON SENNA. Relatório de resultados 2010. São Paulo, 2011. Disponível em: . Acesso em: 7 jun. 2016.

INSTITUTO AYRTON SENNA. Relatório de resultados 2011. São Paulo, 2012. Disponível em: . Acesso em: 7 jun. 2016.

INSTITUTO AYRTON SENNA. Relatório de resultados 2012. São Paulo, 2013. Disponível em: . Acesso em: 7 jun. 2016.

INSTITUTO AYRTON SENNA. Relatório de resultados 2013. São Paulo, 2014. Disponível em: . Acesso em: 2 jun. 2016.

LÉLIS, Úrsula Adelaide de. Políticas e práticas do “Terceiro Setor” na educação brasileira no contexto de reconfiguração do Estado. 2007. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2007b.

MARTINS, André Silva; NEVES, Lúcia Maria Wanderley (Org.). A nova pedagogia da hegemonia: estratégias do capital para educar o consenso. São Paulo: Xamã, 2005.

SANTOS, Terezinha Fátima Andrade Monteiro dos; OLIVEIRA, Regina Tereza Cestari de. O controle social e as parcerias entre governos municipais e o Instituto Ayrton Senna. In:

PERONI, Vera; ADRIÃO, Theresa (Org.). Gestão municipal da Educação e as parcerias com o Instituto Ayrton Senna. Recife: Anpae, 2013. p. 126-146.

SILVA, Maria Vieira. O ethos empresarial na educação escolar: novos dispositivos, novas subjetividades. Revista Trabalho e Crítica, Florianópolis, n. 3, p. 183-200, 2002.

THOMAS, Gary; PRING, Richard. Educação baseada em evidências: a utilização dos achados científicos para a qualificação da prática pedagógica. Porto Alegre: Artmed, 2007.

VOSGERAU Dilmeire Sant’Anna Ramos; ROMANOWSKI, Joana Paulin. Estudos de revisão: implicações conceituais e metodológicas. Revista Diálogo Educacional, Curitiba, v. 14, n. 41, p. 165-189, jan./abr. 2014.

Wanderley (Org.). A direita para o social e a esquerda para o capital: intelectuais da nova pedagogia da hegemonia no Brasil. São Paulo: Xamã, 2010. p. 23-38.




 

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.


                                         INDEXADORES

       
 
 
  
 
   
 
 
                                          BUSCADORES 
                                  


                                                      
                                           
                                              MÉTRICAS 
 
GOOGLE ACADÊMICO: https://scholar.google.com.br/citations?hl=pt-BR&user=BbrMvUMAAAAJ