LETRAMENTOS DO ALUNO COM DEFICIÊNCIA VISUAL: um estudo de caso

Ana Raquel da Rocha Bezerra, Rosana dos Santos Silva, Sandra Patrícia Ataíde Ferreira

Resumo


Objetivou-se investigar quais práticas de letramento são vivenciadas por um aluno com deficiência visual em diferentes espaços sociais refletindo sobre a contribuição destas práticas na sua inclusão social/escolar. Foi realizado um estudo de caso, realizando-se entrevistas individuais com um aluno com baixa visão de uma escola da rede pública do Recife, com sua mãe e duas professoras da escola em que estuda. Realizou-se uma análise qualitativa com base nos Núcleos de Significação. Os resultados indicam que há inserção do aluno em várias práticas de letramento, as quais são permeadas por diferentes linguagens e gêneros textuais, destacando a linguagem musical. Todavia, percebeu-se que sua participação poderia ser mais autônoma se dispusesse de recursos específicos que lhe possibilitasse o acesso aos textos.

 

Palavras-chave: Letramento; deficiência visual; inclusão; Núcleos de Significação.

 


Texto completo:

PDF

Referências


AGUIAR, Wanda Maria Junqueira.; OZELLA, Sergio. Núcleos de Significação como instrumento para a apreensão da Constituição dos sentidos. Psicologia Ciência e Profissão, 2006, p. 222-245.

AGUIAR, Wanda Maria Junqueira; OZELLA, Sergio. Apreensão dos sentidos: aprimorando a proposta dos núcleos de significação. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, Brasília, v. 94, n. 236, p. 299-322, jan./abr., 2013.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF, Senado, 1998.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional: no 9394/96. Brasília: 1996.

BRASIL. Ministério da Educação. Política Nacional de Educação Especial na perspectiva da Educação Inclusiva. Brasília: MEC, SEE, 2008.

CAIADO, Katia Regina Moreno. Aluno deficiente visual na escola: lembranças e depoimentos. Campinas: Autores Associados, 2003.

FIGUEIRA, Emilio. Caminhando em silêncio: Uma introdução à trajetória das pessoas com deficiência na história do Brasil. São Paulo: Giz editorial, 2009.

GIL, Antonio Carlos. Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. São Paulo: Atlas, 2008.

KLEIMAN, Angela (org). Os Significados do Letramento: uma nova perspectiva sobre a prática social da escrita. Campinas: Mercado de Letras, 2008.

_________. Projetos de letramento na educação infantil. Revista Caminhos em Linguística Aplicada, UNITAU. Volume 1, Número 1, 2009, p. 1-10.

________. Preciso ensinar o letramento? Não basta ensinar a ler e a escrever? Campinas, UNICAMP/MEC, 2005.

LAPLANE, Adriana; DOMINGUES, Celma. Tecnologia e Ensino Inclusivo: Uso do Computador por Crianças e Adolescentes com Deficiência Visual. In: LODI, Ana Cláudia; HARRISON, Kathrin Marie; CAMPOS, Sandra Regina; TESKE, Ottmar (Org.). Letramento e Minorias. Porto Alegre: Editora Mediação, 2002, v. 1, p. 87-97.

LIMA, Francisco José.; LIMA, Rosângela.; GUEDES, Lívia. Em defesa da áudio-descrição: contribuições da Convenção sobre os direitos da pessoa com deficiência. RBTV- Revista Brasileira de Tradução Visual, vol. 1, dez/2010.

LIMA, Francisco José.; GUEDES, Lívia.; GUEDES, M. C. Áudio-descrição: orientações para uma prática sem barreiras atitudinais . RBTV- Revista Brasileira de Tradução Visual, vol. 2, mar-jun/2010, p. 79-101.

LIMA, Francisco José.; LIMA, Rosângela. O Direito das Crianças com deficiência visual à áudio-descrição. RBTV- Revista Brasileira de Tradução Visual, vol. 3, seção principal, 2010.

MARCUSCHI, Luiz Antônio. Produção textual, análise de gêneros e compreensão. São Paulo: Parábola Editorial, 2008.

MARCUSCHI, Luiz Antonio. Gêneros textuais: definição e funcionalidade. In:______ Gêneros Textuais: Constituição e Práticas Sociodiscursivas. São Paulo: Cortez. (no prelo).

MEIRINHOS, Manuel; OSÓRIO, Ántonio. O estudo de caso como estratégia de investigação em educação. EDUSER: Revista de Educação, Vol 2(2), 2010, p. 49-65. Disponível em: < http://www.eduser.ipb.pt/>

MOITA-LOPES, Luiz Paulo.; ROJO, Roxane. Linguagens, códigos e suas tecnologias. In: BRASIL/MEC/SEB/DPEM. Orientações curriculares de ensino médio. Brasília, DF: BRASIL/MEC/SEB/DPEM, 2004. p. 14-56.

MORAIS, Diele Fernanda Pedrozo. Imagem também se lê com as mãos: um relato a respeito da leitura de imagens com crianças cegas. In: III Seminário Leitura de Imagens para a Educação: múltiplas mídias, 2010, Florianópolis. III Seminário Leitura de Imagens para Educação: múltiplas mídias, 2010.

REILY, Lúcia Helena. Escola Inclusiva: linguagem e mediação. Papirus editora, 2004.

ROJO, Roxane. Letramentos múltiplos, escola e inclusão social. São Paulo: Parábola Editoria, 2009.

ROJO, Roxane.; ROCHA, Cláudia; GRIBL, Heitor; GARCIA, Fernanda. Gêneros de discurso nos LD de Línguas: multiculturalismo, multimodalidade e letramentos. Anais do II SILID/I SIMAR – II Simpósio sobre Livro Didático de Língua Materna e estrangeira e I Simpósio sobre materiais e Recursos Didáticos. Rio de Janeiro: PUC-RJ (2008).

SOARES, Magda. Alfabetização e Letramento. São Paulo: Contexto, 2007.

___________. Letramento: Um tema em três gêneros. Belo Horizonte: Autêntica, 2012.

TFOUNI, Leda Verdiani. Adultos não alfabetizados: o avesso do avesso. São Paulo: Pontes Editores, 1998.

___________. Letramento e Alfabetização. São Paulo: Cortez, 1995.

TURATO, Egberto. A questão da complementaridade e das diferenças entre métodos quantitativos e qualitativos de pesquisa: uma discussão epistemológica necessária. In GRUBITS, Sonia; NORIEGA, José (Org.). Método Qualitativo: epistemologia, complementaridades e campos de aplicação, São Paulo: Vetor, 2004, p.17-51.

VIGOTSKY, Levi. A formação social da mente: o desenvolvimento dos processos psicológicos superiores. São Paulo: Martins Fontes, 2007.

______________. Obras escogidas. Tomo V. Madrid: A. Machado Libros, 2006.

VILAS BOAS, Ludmila; FERREIRA, Sandra Patrícia Ataíde. O papel da estimulação precoce e da escolarização na constituição do sujeito-leitor cego: um estudo de caso. Linguagem & Ensino (UCPel. Impresso), v. 13, p. 347-374, 2010.

YIN. Robert. Estudo de caso: planejamento e métodos. São Paulo: Bookman, 2001




 

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.


                                         INDEXADORES

       
 
 
  
 
   
 
 
                                          BUSCADORES 
                                  


                                                      
                                           
                                              MÉTRICAS 
 
GOOGLE ACADÊMICO: https://scholar.google.com.br/citations?hl=pt-BR&user=BbrMvUMAAAAJ