ACESSIBILIDADE EM AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM: ESTUDO DE CASO COM PROFESSORAS CEGAS

Ana Karina Morais de Lira, Fábio J. Barbosa da Silva, Fabíola Costa Leite Barros

Resumo


Apesar do crescente número de estudantes com deficiência visual no ensino superior, dificuldades de acesso a Ambientes Virtuais de Aprendizagem (AVA) têm impedido a participação plena de pessoas cegas em cursos a distância. AVA podem ser acessados pelo cego através do webvox ou leitores de tela como o Jaws, NVDA e ORCA, sendo que muitos conteúdos e ferramentas desses ambientes ainda não são acessíveis para esses usuários. Esta pesquisa busca identificar dificuldades enfrentadas por duas professoras cegas em curso de especialização em Atendimento Educacional Especializado (AEE), no qual se utilizou o AVA Teleduc. A partir de estudo de caso com as professoras, identificou-se que elas tem tido dificuldades para acessar, através do Jaws, as ferramentas: dinâmica do curso, atividades; material de apoio; leituras; enquetes; e portfólio. Na busca de soluções, reforça-se a importância da adoção de estratégias de acessibilidade conforme recomendadas pelos estudos.


Palavras-chave


Ensino a distância, Acessibilidade, Aprendizagem

Texto completo:

PDF

Referências


ABED. Censo EAD.BR: relatório analítico da aprendizagem a distância no Brasil 2018. Associação Brasileira de Educação a Distância. Curitiba: InterSaberes, 2019. Disponível em < http://abed.org.br/arquivos/CENSO_DIGITAL_EAD_2018_PORTUGUES.pdf > Acesso em 04/11/2019.

BRASIL. Decreto Presidencial no 5.296, de 2 de dezembro de 2004. Disponível em < http://www.planalto.gov.br/ccivil/_ato2004-2006/2004/decret/d5296.htm > Acesso em 21/07/2010.

CAMPOS, Mariana de Lima Isaac Leandro; MENDES, Enicéia Gonçalves. Formação de professores para a educação inclusiva em cursos a distância: um estudo de campo documental. Revista Cocar. Belém/Pará. Edição Especial, N. 1, p. 209-227, 2015. Disponível em: < https://paginas.uepa.br/seer/index.php/cocar/article/viewFile/625/513 > Acesso em 10/09/2019.

CARVALHO, Lucas Pedroso et al. Análise de acessibilidade no ambiente virtual de aprendizagem Moodle: um estudo de caso do uso do MIS com leitores de tela. Em SÁNCHEZ, J. (Ed.) Nuevas ideas em Informática Educativa, v. 14, p. 174-185, 2018, Santiago do Chile. Disponível em < http://www.tise.cl/Volumen14/TISE2018/174.pdf > Acesso em 22/10/2019.

COELHO, Cristina Madeira et al. Acessibilidade para pessoas com deficiência visual no Moodle. Linhas Críticas, Brasília, DF, v. 17, n. 33, p. 327-348, 2011. Disponível em < https://core.ac.uk/download/pdf/33546553.pdf > Acesso em 22/10/2019.

GABARDO, Patrícia; QUEVEDO, Sílvia R. P. de; ULBRICHT, Vânia Ribas. Estudo comparativo das plataformas de ensino-aprendizagem. Revista Eletrônica de Biblioteconomia. Ci. Inf., Florianópolis, n. esp., 2o sem 2010, p. 65-84. Disponível em: < https://periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/1518-2924.2010v15nesp2p65/15763 > Acesso em 10/09/2019.

GODINHO, Francisco. Internet para Necessidades Especiais. Edição: UTAD / GUIA, 1999. Disponível em: < http://www.acessibilidade.net/web/ine/livro.html > Acesso em: 28/03/2010.

KENSKI, Vani Moreira. Educação e tecnologia: o novo ritmo da informação. Campinas, SP: Papirus, 2007.

LIRA, Ana Karina Morais de; LIRA, Carlos André Morais de; "Acessibilidade em calçadas da Universidade Federal de Pernambuco", p. 246-259. In: Anais do 15º Ergodesign & Usihc [=Blucher Design Proceedings, vol. 2, num. 1]. São Paulo: Blucher, 2015. ISSN 2318-6968, DOI 10.5151/15ergodesign-47-E119. Disponível em: < http://www.proceedings.blucher.com.br/article-details/acessibilidade-em-caladas-da-universidade-federal-de-pernambuco-18989 > Acesso em: 18/09/2019.

MOODLE – Disponível em < https://docs.moodle.org/38/en/About_Moodle > Acesso em 10/09/2019.

OCHAITA, Esperanza; ESPINOSA, Maria Ángeles (2004) Desenvolvimento e intervenção educativa nas crianças cegas ou deficientes visuais. In: COLL, César; MARCHESI, Álvaro e PALACIOS, Jesus. Desenvolvimento psicológico e educação: transtornos de desenvolvimento e necessidades educativas especiais, 2ª edição. Porto Alegre: Artmed, 2004. (p. 151 a 170).

SÁ, Elizabet Dias de. Cegueira e baixa visão. In SILUK, Ana Cláudia Pavão (Org). Atendimento Educacional Especializado: contribuições para a prática pedagógica. Santa Maria: Universidade Federal de Santa Maria, 1a reimpressão, 2014, p. 204-234. Disponível em < https://www.ufsm.br/orgaos-executivos/caed/wp-content/uploads/sites/391/2019/04/Atendimento-Educacional-Especializado-Contribuições-para-a-Prática-Pedagógica.pdf > Acesso em 16/10/2019.

SONZA, Andréa Poleto (2008) Ambientes virtuais acessíveis sob a perspectiva de usuários com limitação Visual. Programa de Pós-Graduação em Informática na Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Tese de doutorado. Disponível em < https://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/14661/000666392.pdf > Acesso em 27/07/2010.

SZESZ JUNIOR et al. Acessibilidade em Ambiente Virtual de Aprendizagem. Revista Brasileira de Ensino de Ciência e Tecnologia, Ponta Grossa, v. 9, n. 1, p. 1-24, 2016. Disponível em < https://periodicos.utfpr.edu.br › rbect › article › download › pdf > Acesso em 22/10/2019.

TELEDUC – Disponível em < www.teleduc.org > Acesso em 27/07/2010.

WAI - Web Accessibility Initiative. How people with disabilities use the web. Disponível em < https://www.w3.org/WAI/EO/Drafts/PWD-Use-Web/#blindness > Acesso em 24/07/2010.

W3C - World Wide Web Consortium. Disponível em:< http://www.w3c.br > Acesso em: 28/03/2010.

YIN, Robert K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 3ª Ed. – Porto Alegre: Bookman, 2005.




 

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.


                                         INDEXADORES

       
 
 
  
 
   
 
 
                                          BUSCADORES 
                                  


                                                      
                                           
                                              MÉTRICAS 
 
GOOGLE ACADÊMICO: https://scholar.google.com.br/citations?hl=pt-BR&user=BbrMvUMAAAAJ