O MITO DA AMPLIAÇÃO DA JORNADA NO PROGRAMA MAIS EDUCAÇÃO

John Mateus Barbosa

Resumo


Este trabalho visa apresentar os resultados de uma pesquisa de mestrado que analisa a dinâmica de adequação do espaço e do tempo escolares em escolas públicas municipais de Caruaru-PE, sob a indução do programa Mais Educação. Para tanto, realizamos entrevistas com gestores escolares de quatro escolas da rede municipal de Caruaru visando identificar quais as estratégias desenvolvidas para a ampliação da jornada, os espaços utilizados e as justificativas de sua materialização. Constatamos a existência de manipulações de tempo e espaço no interior das escolas como condição para contemplar parte das normas do programa. Assim, estrategicamente, truques de gestão que revelam encurtamentos são realizados na oferta formativa, os quais desqualificam a educação pública e tornam a ampliação da jornada um mito no Brasil.


Palavras-chave


Educação pública, Educação integral, Políticas públicas

Texto completo:

PDF

Referências


ALGEBAILE, Eveline Bertino. Escola Pública e Pobreza no Brasil – ampliação para menos. Rio de Janeiro: Ed. Lamparina, FAPERJ, 2009.

BENTHAM, Jeremy. O Panóptico ou a casa de inspeção. In: SILVA, Tomaz Tadeu da (org.). O Panóptico. Belo Horizonte: Autêntica, 2000.

BOITO Jr., Armando; BERRINGER, Tatiana Brasil: Classes sociais, neodesenvolvimentismo e política externa nos governos Lula e Dilma. Revista de Sociologia e Política (UFPR), vol. 21, núm. 47, set. 2013, p. 31-39.

BRASIL. Decreto nº 6.094 de 24 de abril de 2007. Dispõe sobre a implementação do Plano de Metas Compromisso Todos pela Educação, pela União Federal, em regime de colaboração com Municípios, Distrito Federal e Estados, e a participação das famílias e da comunidade, mediante programas e ações de assistência técnica e financeira, visando a mobilização social pela melhoria da qualidade da educação básica. Portal da Legislação, Brasília, 2007a. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2007/decreto/d6094.htm. Acesso em: 03 jun. 2017.

_____. Decreto nº 7.083, de 27 de janeiro de 2010. Dispõe sobre o Programa Mais Educação. Portal da Legislação, Brasília, 2010. Disponível em: . Acesso em: 03 jun. 2017.

_____. Lei 13.005, de 25 de junho de 2014. Aprova o Plano Nacional de Educação - PNE e dá outras providências. Portal da Legislação, Brasília, 2014. Disponível em: . Acesso em: 03 jun. 2017.

_____. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Série Mais Educação: Territórios educativos para educação integral. v. 12. Série Cadernos Pedagógicos, Brasília, [2014?]. Disponível em: . Acesso em: 03 jun. 2017.

_____. Ministério da Educação / Ministério da Cultura. Portaria Interministerial nº17, de 24 de abril de 2007. Institui o Programa Mais Educação, que visa fomentar a educação integral de crianças, adolescentes e jovens, por meio do apoio a atividades sócio-educativas no contraturno escolar. Portal do MEC, Brasília, 2007b. Disponível em: . Acesso em: 03 jun. 2017.

_____. Proposta de Emenda Constitucional n. 134/2007. Acrescenta parágrafo ao art. 208 da Constituição Federal e dá nova redação ao parágrafo 1º do art. 211 (Do Sr. Alceni Guerra e outros). Portal da Câmara dos Deputados, Brasília, 2007c. Disponível em: . Acesso em: 03 jun. 2017.

CAVALIERE, Ana Maria. Educação integral: uma nova identidade para a escola brasileira. Educação & Sociedade, Campinas, v. 23, n. 81, 2002, p. 247-270.

_____. Tempo de escola e qualidade na educação pública. Educação e Sociedade, Campinas, v. 28, n. 100, 2007, p. 1015-1035.

CIDADE ESCOLA APRENDIZ. Trilhas Educativas. São Paulo: Fundação Itaú Social, 2011 (Coleção Tecnologias do Bairro Escola).

COELHO, Lígia Martha. Educação (em) tempo integral. Petrópolis: Vozes, 2002.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA – IBGE. Informações estatísticas de Caruaru – PE. Disponível em: . Acesso em: 31 maio 2017.

MAURÍCIO, Lúcia Velloso. Escola Pública de Horário Integral: Demanda expressa pela Representação Social. 2001. 100f. Tese (Doutorado em educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro.

MOLL, Jaqueline. Da crise da escola e do seu (re)encontro com a vida. In: QUIJANO, Graciela Maria Reyna (org.). Jornada da educação popular pelo encontro da escola com a vida. Porto Alegre: UFRGS, 2007, p.59-69.

NETTO, José Paulo. Introdução ao estudo do método de Marx. Expressão Popular, 2011. 64p.

NUNES, Clarice. Cultura escolar, modernidade pedagógica e política educacional no espaço urbano carioca. In.: HERSCHMANN, Micael; KROPF, Simone; NUNES, Clarice. Missionários do Progresso: médicos, engenheiros e educadores no Rio de Janeiro – 1870/1937. Rio de Janeiro: Diadorim, 1996.

PEREYRA, Miguel Atanasio. A Jornada e os tempos escolares numa nova época. In: MAURICIO, Lúcia Velloso (Org.). Tempos e espaços escolares: experiências, políticas e debates no Brasil e no mundo. Rio de Janeiro: Ponteio, 2014.

ROSA, Alessandra Victor do Nascimento. Educação integral e(m) tempo integral: espaços no programa Bairro-Escola, Nova Iguaçu – RJ. 2011. 172 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Centro de Ciências Humanas e Sociais, Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro.

SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DE PERNAMBUCO – SEBRAE/PE. Estudo econômico do arranjo produtivo local de confecções do agreste pernambucano, 2012 - Relatório final. Recife: SEBRAE/PE, 2013. Disponível em: https://www.sebrae.com.br/Sebrae/Portal%20Sebrae/Anexos/Estudo%20Economico%20do%20APL%20de%20Confeccoes%20do%20Agreste%20-%20%2007%20de%20MAIO%202013%20%20docx.pdf. Acesso em: 03 jun. 2017.

SILVA, Bruno Adriano Rodrigues da. Interesses, Dilemas e a Implementação do Programa Mais Educação no Município de Maricá (RJ). 2013. 274 f. Tese (Doutorado em educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro.

SINGER, Paul. Poder, Política e Educação. Revista Brasileira de Educação, n°1, p. 5-15, jan.-abr. 2012.




 

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.


                                         INDEXADORES

       
 
 
  
 
   
 
 
                                          BUSCADORES 
                                  


                                                      
                                           
                                              MÉTRICAS 
 
GOOGLE ACADÊMICO: https://scholar.google.com.br/citations?hl=pt-BR&user=BbrMvUMAAAAJ