O percalço da homogeneidade: Os desafios de uma genealogia da violência imposta a nós, anormais.

Guilhermina Velicastelo

Resumo


Com o advento do iluminismo uma revolução no campo epistemológico teve início. Dos claustros dos monastérios o conhecimento passou para salões dos palácios burgueses. A partir desse ponto o discurso do conhecimento livre da igreja e como um marcador de um novo status na sociedade ocidental culminou no positivismo científico do século XIX.

Texto completo:

PDF

Referências


Bento, Berenice. 2006. “A Reinvenção Do Corpo : Sexualidade e Gênero Na Experiência Transexual.” Garamond, 251.

BUTLER, Judith. 2015. “Problemas de Gênero: Feminismo e Subversão Da Identidade.” Rio de Janeiro: Editora Civilização Brasileira, 236.

Deleuze, Gilles; Guattari, Félix. 1999. Mil Platôs: Capitalismo e Esquizofrenia - Vol. 4. Philosophy & Social Criticism. Vol. 3. São Paulo: 34. https://doi.org/10.1177/019145370002600105.

Foucault, Michel. 1999. História Da Sexualidade I - A Vontade de Saber. Ciência & Saúde Coletiva. Rio de Janeiro: Graal. https://doi.org/10.4135/9781446218808.

FOUCAULT, Michel. 1979. “Microfísica Do Poder:Organização, Introdução e Revisão Técnica de Roberto Machado,” 174. https://doi.org/10.1017/CBO9781107415324.004.

Halberstam, Judith. 2011. The Queer Art of Failure. Durham and London: Duke University Press.




DOI: https://doi.org/10.52583/cartema.v8i8.249083

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Indexadores: