A ÉTICA NA LITERATURA – VIOLÊNCIA, JUSTIÇA, LITERATURA E SOCIEDADE: NA CRÔNICA “MINEIRINHO”, DE CLARICE LISPECTOR.

Ricardo Santos David

Resumo


RESUMO:

O presente estudo aborda o texto "mineirinho", de Clarice Lispector, buscando a partir de ele depreender uma visão da constituição do sujeito à luz de alguns aspectos da psicanálise. A leitura analítico-interpretativa identifica os procedimentos estilísticos e temáticos que alicerçam o texto, desvendando suas implicações éticas e estéticas. Ao comentar a morte de um bandido pela polícia carioca nos anos 1960, a autora põe em xeque afirmações ideológicas tidas como inequívocas e subverte categorias políticas e sociais que se querem absolutas. No horizonte da interpretação proposta, o texto problematiza, ainda, as noções de normalidade e loucura, bem como as relações entre história social e trajetória individual.

Palavras - Chave: Clarice Lispector; literatura brasileira; ética; psicanálise; loucura.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.19134/eutomia-v1i24p270%20-%20295



 

Qualis (CAPES): B1 (Quadriênio 2013-2016)

Diretórios:


Indexadores:

 JURN: Get the research you need, free

Directory of Open Access Journals


Associação de revistas acadêmicas latinoamericanas de humanidades e ciências sociais

 

 

Institucional