Produção e recepção de gêneros de texto do/no discurso cibercultural

Sérgio Roberto Costa

Resumo


Resumo: Neste artigo, ao discutirmos a noção de texto e gênero de texto na cibercultura, tentamos entender o que seria produzir (escrita) e receber (leitura) textos multissemióticos do/no discurso cibercultural essencialmente cíbrido, híbrido e nômade – características que resumem a volatilidade, a instabilidade e a fluidez da contemporaneidade. A partir da análise de alguns exemplos, pudemos concluir que, na produção ou recepção de textos do/no discurso cibernético ou do/no discurso internético cotidiano, predominam a dialogia, a polissemia, a polifonia, a carnavalização discursiva, no sentido bakthiniano dos termos, em contraposição à “presumida” monotonia da linearidade subjetivista ou objetivista das linguagens.

Palavras-chave: cibercultura, hibridismo, produção/recepção de texto.



Abstract: In this study, in which we discuss the notion of text and genre of text in the cyber culture, we try to understand what would be to produce (writing) and to receive (lecture) a multi semiotic text of/in the cybercultural discourse, essentially cybrid, hybrid and nomad – characteristics that resume the contemporaneous volatileness, instability and fluidity. Analysing some examples, we can conclude that, in the production and reception of texts of/in the cybecultural discourses or in/of the daily internet discourse, the dialogism, the polysemy, the polyphony, the discoursive “carnavalization” (words used in the proper sense of Bakthin theory) predominate over the “presumed” linear subjectiveness or objectiveness of the languages.

Key words: cyber culture, hybridism, production/reception of text.


Texto completo:

PDF

Referências


BAKHTIN, M. Questões de Literatura e de Estética: a Teoria do Romance. São Paulo, UNESP/Hucitec, 1988.

BEIGUELMAN, G. O Livro depois do livro. download pdf, 1999

______. http://www.pucsp.br/~gb/texts/cibridismo.pdf, 2003.

______. Link-se: arte/mídia/política/cibercultura. SP, Peirópolis, 2005.

CHARTIER, R. Os Desafios da Escrita. São Paulo, Editora UNESP, 2002.

COSTA, S. R. A construção/apropriação da escrita nas salas de aula da escola fundamental e nas salas de batepapo na internet. PUC-SP: DELTA, 22:1, 2006, p. 159-175.

______. Minidicionário do discurso eletrônico-digital. Belo Horizonte, Autêntica, 2009a.

______. Dicionário de gêneros textuais. 2 ed. Belo Horizonte, Autêntica, 2009b.

CRYSTAL, David. El lenguaje e Internet. Madrid, Cambridge University Press, 2002.

DELEUZE, Guilles; GUATTARI, Félix. (1997) Mil platôs – capitalismo e esquizofrenia. Tradução: Peter Pál Pelbart. São Paulo, Editora 34. vol 5.

ECO, Umberto (1996). From Internet to Gutenberg. Conferência proferida em 12 de novembro. The Italian Academy for Advanced Studies in America. Nova York, Columbia University. Fonte http://www.hf.ntnu.no/anv/Finnbo/tekster/Eco/internt3.htm.

LÉVY, Pierre. Cibercultura. (6°reimp. 2007) Trad.: Carlos Irineu da Costa. São Paulo, Ed. 34, 1999. MANOVICH, L. The Language of New Media. Cambridge, Mass, MIT Press, 2001.

MANOVICH, Lev. El lenguaje en los nuevos medios de comunicación: La imagen en la era digital. 1ed. Buenos Aires, Paidós, 2006.

ROYO, Javier. Diseño digital. Barcelona, Paidós, 2004.

SANTAELLA, L. Linguagens líquidas na era da mobilidade. São Paulo, Paulus, 2007.

SLOTERJIK, Peter (2006). Esferas III: espumas. Tradução de Isidoro Reguera. Madri, Siruela.

SNYDER, I. (org.) Page to screen: talking literacy into the eletronic era. Nova York e Londres, Routledge, 1998.




DOI: https://doi.org/10.19134/eutomia-v1i05p%25p

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




 

Qualis (CAPES): B1-LETRAS / LINGUÍSTICA; B1-EDUCAÇÃO; B1-FILOSOFIA/TEOLOGIA:subcomissão FILOSOFIA; B1-INTERDISCIPLINAR; B3-CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS; B3-HISTÓRIA; B3-PSICOLOGIA; B5-EDUCAÇÃO FÍSICA; B5-ODONTOLOGIA; B5-SERVIÇO SOCIAL; C-ARTES / MÚSICA

Diretórios:


Indexadores:

 

Directory of Open Access Journals


Associação de revistas acadêmicas latinoamericanas de humanidades e ciências sociais

Institucional