Tradução | "O ariano e o não-ariano", de Franz Boas

Luiz Costa Lima

Resumo


“Arier und nicht-Arier” teve sua primeira parte publicada em 6 de novembro de 1933, no jornal de Estrasburgo, órgão do Partido Comunista, Die neue Welt, pouco depois da ascensão do nazismo ao poder. Seu autor, o etnólogo e antropólogo Franz Boas, ocupava, desde 1899, a cadeira de antropologia na Columbia University. O artigo permaneceu inédito na Alemanha, só vindo a aparecer em publicação do seminário de musicologia, “Vom tönenden Wirbel menschlichen Tuns”: Erich M. von Hornbostel als Gestaltpsychologe, Archivar und Musikwissenschaftler; Studien und Dokumente,(“Do torvelinho sonoro do fazer humano”: Erich M. von Hornbostel como psicólogo gestaltista, arquivista e musicólogo”) Sebastian Klotz (organizador), Schribri-Verlag, Milow, 1998, pp. 234-246, com introdução de Karlheinz Barck, “Grenzen der Menschheit. In memoriam Franz Boas (1858 – 1942), pp. 185-190. O texto aí publicado, do qual é feita esta tradução, segue a versão datilografada que integra o acervo de Eduard Fuchs, hoje nos Hoover Institution Archives, Stanford. [...]

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.19134/eutomia-v1i03p%25p



 

Qualis (CAPES): B1 (Quadriênio 2013-2016)

Diretórios:


Indexadores:

 JURN: Get the research you need, free

Directory of Open Access Journals


Associação de revistas acadêmicas latinoamericanas de humanidades e ciências sociais

 

 

Institucional