Mário de Andrade: a busca de um novo sentido a partir de o artista e o artesão

Paulo Henrique da Cruz Sandrini

Resumo


Resumo: Este estudo trata do período da vida do escritor Mário de Andrade entre os anos de 1938 e 1945, em que o intelectual paulistano expressa a sua desilusão com o destino do modernismo. Tempo em que seus escritos ganham nuances sombrias e surge um desencanto em função do que ele entendia ser "a falência da inteligência em poder se aliar e servir a uma instância da vida coletiva". Vivendo um grande drama interior, Mário de Andrade experimentou algumas soluções para essa “unidade perdida” entre arte e vida social — entre essas a reorientação da técnica artística, a politização da arte e a experiência estética. Para isso, este estudo traz como base de discussão sobre Mario de Andrade o texto O artista e o artesão, que nos fornece subsídios para expor as soluções e idéias do intelectual paulistano a respeito da vida e da produção artística.


Palavras-chave: modernismo, arte moderna, arte das antigascivilizações, estética.


Texto completo:

PDF

Referências


ANDRADE, M. O Artista e o Artesão, in: O baile das quatro artes. São Paulo: Martins Editora, 1975.

JARDIM, E. Mário de Andrade, a morte do poeta. Rio de Janeiro: Civilização

Brasileira, 2005.

LAFETÁ, J. L. 1930: a crítica e o modernismo. São Paulo: Duas Cidades, 1974.




DOI: https://doi.org/10.19134/eutomia-v1i03p%25p

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




 

Qualis (CAPES): B1-LETRAS / LINGUÍSTICA; B1-EDUCAÇÃO; B1-FILOSOFIA/TEOLOGIA:subcomissão FILOSOFIA; B1-INTERDISCIPLINAR; B3-CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS; B3-HISTÓRIA; B3-PSICOLOGIA; B5-EDUCAÇÃO FÍSICA; B5-ODONTOLOGIA; B5-SERVIÇO SOCIAL; C-ARTES / MÚSICA

Diretórios:


Indexadores:

 

Directory of Open Access Journals


Associação de revistas acadêmicas latinoamericanas de humanidades e ciências sociais

Institucional