As formas do texto: Os Amores de Ovídio em tradução

Guilherme Duque

Resumo


Resumo: Durante o mestrado, me ocupei com o estudo e a tradução da coletânea de elegias eróticas de Ovídio reunidas no conjunto de três livros de título Amores. Este artigo consiste em uma passagem panorâmica por certas questões que detiveram a minha atenção ao longo dos dois anos em que trabalhei neste projeto, passando primeiramente por critérios que elegi para guiar a tradução seguidos de um breve comentário tocando alguns aspectos dos Amores que entendo serem importantes para uma leitura menos ingênua dos poemas. Atualmente, dou continuidade ao estudo da elegia ovidiana com o enfoque na Ars Amatoria e a sua possível relação com a comédia de Plauto. Tenho traduzido numerosas passagens da Ars e os critérios que tenho usado são ainda os mesmos.

Palavras-chave: Ovídio; Amores; Tradução.


Abstract: During my MA I applied myself to the study and translation of Ovid’s love elegies assembled in three books of the Amores. This paper consists of a panoramic overview of certain aspects of the enterprise that caught my attention throughout the two years I dedicated to the project. Firstly I address the criteria I chose as guideline to the translation and then moving to some points I find important to achieve a less naive reading of the poems. In the moment I conduct my research on Ovid’s love elegy focused on the Ars Amatoria and its possible links with Plautine Comedy. I have been translating numerous passages of the Ars using the same criteria here referred.

Keywords: Ovid; Amores; Translation.


Texto completo:

PDF

Referências


BEM, Lucy Ana de. O amor e a guerra no livro I d’Os Amores de Ovídio. Dissertação de Mestrado em Linguística – IEL, Unicamp, Campinas, 2007.

______. Metapoesia e confluência genérica nos Amores de Ovídio. Tese de Doutorado em Linguística – IEL, Unicamp, Campinas, 2011.

BOYD, B. W. Ovid’s literary loves. Influence and innovation in the Amores. Ann Arbor: The University of Michigan Press, 1997.

CAMPOS, Haroldo de. “Para transcriar a ‘Ilíada’.” Revista USP, São Paulo, v. 12, 1991, p. 143-161.

______. Transcriação. Org. TÁPIA, Marcelo; NÓBREGA, Thelma M.; São Paulo: Perspectiva, 2013.

DUQUE, Guilherme. “Fingimentos de um discurso amoroso: tradução de Amores 3,12 de Ovídio”. In: Fama e infâmia na Antiguidade. (Orgs.) CARVALHO, Raimundo; LEITE, Leni R.; SILVA, Gilvan V. da. Vitória: PPGL, 2014, p. 82-90.

FALCÓN, Rafael S. Guimarães. “O dístico elegíaco latino em português: uma proposta de tradução. In: Cadernos de Literatura em Tradução, n. 10, 2009, p. 71-79.

KENNEDY, Duncan F. The arts of Love: five studies in the discourse of Roman love elegy. Cambridge: Cambridge University Press, 1993.

NOGUEIRA, Érico. Verdade, contenda e poesia nos Idílios de Teócrito. São Paulo: Humanitas, 2012.

OLIVA NETO, João Angelo. “O hexâmetro datílico de Carlos Alberto Nunes: teoria e repercussões”. Revista Letras, n. 89, Jan/Jun 2014. Curitiba: Editora UFPR, 2014, p. 187-204.

OVÍDIO. Amores & Arte de amar. Tradução: Carlos Ascenso André; Prefácio e apêndices: Peter Green. São Paulo: Penguin Classics Companhia das Letras, 2011.

______. The art of love and other poems. Ed. by Jeffrey Henderson; Trans. by: J. H. Mozley. Cambridge: Harvard University Press, 2004.

______. Heroides, Amores. Trans. by: Grant Showerman. Cambridge: Harvard University Press, 1977.

______. Les Amours. Trad. par: Henri Bornecque. Introduction et notes par: Jean-Pierre Néraudau. Paris: Les Belles Lettres, 2005.

SHARROCK, Alison. “Ovid and the discourses of love: the amatory works”. In: HARDIE, Philip (ed.). The Cambridge Companion to Ovid. Cambridge: Harvard University Press, 2002, p.150-162.

TÁPIA, Marcelo. “Questões de equivalência métrica em tradução de poesia antiga”. Revista Letras. Nº 89, Jan/Jun 2014. Curitiba: Editora UFPR, 2014, p. 205-221.

THAMOS, Márcio. “Propércio, I 1; I 2; I 7; I 12: algumas elegias do livro de Cíntia”. Letras Clássicas, n. 10, 2006, p. 215-224.

______. “Do hexâmetro ao decassílabo – equivalência estilística baseada na materialidade da expressão”. In: Scientia Traductionis, n. 10, 2011, p. 201-213.

VIRGÍLIO. Eneida. Trad. Carlos Alberto Nunes; Org. João Angelo Oliva Neto. São Paulo: Editora 34, 2014.




DOI: https://doi.org/10.19134/eutomia-v1i16p67-88

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




 

Qualis (CAPES): B1-LETRAS / LINGUÍSTICA; B1-EDUCAÇÃO; B1-FILOSOFIA/TEOLOGIA:subcomissão FILOSOFIA; B1-INTERDISCIPLINAR; B3-CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS; B3-HISTÓRIA; B3-PSICOLOGIA; B5-EDUCAÇÃO FÍSICA; B5-ODONTOLOGIA; B5-SERVIÇO SOCIAL; C-ARTES / MÚSICA

Diretórios:


Indexadores:

 

Directory of Open Access Journals


Associação de revistas acadêmicas latinoamericanas de humanidades e ciências sociais

Institucional