Dizeres de professores sobre o livro didático de língua portuguesa

Marcia A. Paganini Cavéquia, Lucinea A. de Rezende

Resumo


Neste texto, é apresentada uma pesquisa realizada com grupo de professores do primeiro segmento do Ensino Fundamental (1º ao 5º ano) da rede pública de ensino. O estudo teve por objeto de investigação os dizeres dos sujeitos em relação ao que lhes é enunciado pelo Livro Didático de Língua Portuguesa constituindo-se como objetivo geral, portanto, o conhecimento desses dizeres. Os dados foram analisados a partir da perspectiva interacionista, de Bakhtin/Voloshinov (1995). A análise dos dados possibilitou concluir, entre outros aspectos, que os professores consideram o livro didático de Língua Portuguesa um importante instrumento de ensino-aprendizagem, mas que não deve ser o único recurso do qual se valem; consideram fundamental um livro que promova a formação do leitor, traga diversos gêneros textuais, seja visualmente agradável e instigue a pesquisa.

Texto completo:

PDF

Referências


BAKHTIN, Mikhail Mikhailovich. Estética da criação verbal. 2. ed. Tradução de Maria Emantina G. G. Pereira. São Paulo: Martins Fontes, 1997. Tradução de: Estetika slovesnogo tvortchestva.

______. O freudismo: problemas fundamentais do método sociológico na Ciência da Linguagem. Tradução de Paulo Bezerra. São Paulo: Perspectiva, 2004. Tradução com base na versão francesa (Paris, Lês Editions de Minuit, 1977) e na americana (Nova Iorque/Londres, Seminar Press, 1973).

BAKHTIN, Mikhail M.; VOLOSHINOV, Valentin N. Marxismo e filosofia da linguagem: um esboço crítico. 7. ed. Tradução de Michel Lahud e Yara F. Vieira. São Paulo: Hucitec, 1995.

BATISTA, Antônio Augusto Gomes. A avaliação dos livros didáticos: para entender o Programa Nacional do Livro Didático (PNLD). In: ROJO, Roxane; BATISTA, Antônio Augusto Gomes. (Org.). Livro didático de língua portuguesa, letramento e cultura da escrita. Campinas: Mercado de Letras, 2003. p. 25-68.

BATISTA, Antônio Augusto Gomes; ROJO, Roxane; CABRERA ZÚÑIGA, Nora. Produzindo livros didáticos em tempo de mudança (1999-2002). In: COSTA VAL, Maria da Graça; MARCUSCHI, Beth. (Org.). Livros didáticos de língua portuguesa: letramento, inclusão e cidadania. Belo Horizonte: Ceale, 2005. p. 47-72.

BOTTEGA, Rita Maria Decarli. Dizeres, poderes e instituições nas respostas de professores de língua portuguesa em situação de formação. 2010. 191 f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2010.

BRASIL. Edital de convocação de inscrição de obras didáticas para o Programa Nacional do Livro Didático – PNLD 2013. Disponível em: . Acesso em: 12 jan. 2011.

BUNZEN, Clecio; ROJO, Roxane. Livro didático de língua portuguesa como gênero do discurso: autoria e estilo. In: COSTA VAL, Maria da Graça; MARCUSCHI, Beth. (Org.). Livros didáticos de língua portuguesa: letramento e cidadania. Belo Horizonte: Ceale, 2005. p.74-117.

DEMO, Pedro. O porvir: desafios da linguagem do século XXI. Curitiba, PR: Ibpex, 2007.

FIORIN, José Luiz. Introdução ao pensamento de Bakhtin. São Paulo: Ática, 2008.

FREITAG; Bárbara; MOTTA, Valéria Rodrigues; COSTA, Wanderly Ferreira. O livro didático em questão. 2. ed. São Paulo: Cortez, 1993.

FREITAS, Maria Teresa de Assunção. Nos textos de Bakhtin e Vygotsky: um encontro possível. In: Brait, Beth. (Org.). Bakhtin, dialogismo e construção do sentido. 2. ed. Campinas: Editora da Unicamp, 2005. p. 295-314.

GONÇALVES, Maria Silvia. Escolha do livro didático e pluralidade metodológica. Disponível em: . Acesso em: 12 fev. 2010.

KOCH, Ingedore Villaça. O texto e a construção de sentido. 5. ed. São Paulo: Contexto, 2001.

LAJOLO, Marisa. Livro didático: um (quase) manual do usuário. Em aberto: livro didático e qualidade de ensino, Brasília, ano 16, n. 69, p. 2-9, jan./mar. 1996.

PEREIRA, Camila. 103 milhões de livros didáticos. Revista Veja [online]. mar. 2009, ed. 2.104 (18 mar. 2009), p. 11. Disponível em: . Acesso em: abr. 2010.

PINHEIRO, Petrilson Alan. Bakhtin e as identidades sociais: uma possível construção de conceitos. Revista Philologus, v. 40, 2008. Disponível em: . Acesso em: 15/05/2009.

RANGEL, Egon. Livro didático de língua portuguesa: avaliação, escolha, usos. In: DIONÍSIO, Ângela Paiva; BEZERRA, Maria Auxiliadora. O livro didático de Português: múltiplos olhares. Rio de Janeiro: Lucerna, 2001. p. 7-14.

ROJO, Roxane; BATISTA, Antônio Augusto Gomes. (Org.). Livro didático de língua portuguesa, letramento e cultura da escrita. Campinas: Mercado de Letras, 2003.

SCHNEUWLY, Bernard; DOLZ, Joaquim e colaboradores. Gêneros orais e escritos na escola. Tradução e organização de Roxane Rojo e Glaís Sales Cordeiro. Campinas: Mercado de Letras, 2004.




DOI: https://doi.org/10.19134/eutomia-v1i11p%25p

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




 

Qualis (CAPES): B1-LETRAS / LINGUÍSTICA; B1-EDUCAÇÃO; B1-FILOSOFIA/TEOLOGIA:subcomissão FILOSOFIA; B1-INTERDISCIPLINAR; B3-CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS; B3-HISTÓRIA; B3-PSICOLOGIA; B5-EDUCAÇÃO FÍSICA; B5-ODONTOLOGIA; B5-SERVIÇO SOCIAL; C-ARTES / MÚSICA

Diretórios:


Indexadores:

 

Directory of Open Access Journals


Associação de revistas acadêmicas latinoamericanas de humanidades e ciências sociais

Institucional